Breviário de decomposição e outras poéticas: Conversações Filosóficas com Caio Souto

  https://www.youtube.com/watch?v=9IawFlmgTf8&t=2s Nesta conversa, Rodrigo Inácio Ribeiro Sá Menezes fez uma didática exposição de diversos aspectos da obra de E.M. Cioran, filósofo romeno de expressão francesa (bilíngue) do século XX. O entrevistado é o criador do Portal E.M. Cioran Brasil (link abaixo). Rodrigo Inácio Ribeiro Sá Menezes é Bacharel em Publicidade e Propaganda pela FAAP… Continue lendo Breviário de decomposição e outras poéticas: Conversações Filosóficas com Caio Souto

Razne: “Que significa ser cético? / Ce înseamnă a fi sceptic?” (Emil Cioran)

Que significa ser cético? Não crer-te o centro do universo. Basta, porém, um momento de distração, um instante de fragilidade na consciência, para que nos reinstalemos de imediato no mais antigo e vital dos erros. Todo homem -- em seus momentos de não lucidez, o que equivale a dizer a quase totalidade da sucessão temporal… Continue lendo Razne: “Que significa ser cético? / Ce înseamnă a fi sceptic?” (Emil Cioran)

“Eugène Ionesco: o útil é um peso inútil” – Nuccio ORDINE

E, ao contrário, para uma humanidade que perdeu o sentido da vida, Eugène Ionesco dedica reflexões extraordinárias, hoje mais atuais do que nunca. Numa conferência proferida em fevereiro de 1961, diante de outros escritores, o grande dramaturgo reafirma em que grau a insubstituível inutilidade é necessária: Observem o ritmo alucinado das pessoas pelas ruas. Não… Continue lendo “Eugène Ionesco: o útil é um peso inútil” – Nuccio ORDINE

“Breviário de Decomposição: livro perigoso e essencial” – Rodrigo MENEZES

Por que reunir-se em torno do Précis de décomposition – e celebrá-lo? Alguns diriam que não há nada aí a ser celebrado, muito pelo contrário. Cioran: pró e contra… Qual a importância do Breviário de decomposição, conforme o temos, desde 1989, primorosamente traduzido ao português pelo professor José Thomaz Brum? Qual sua importância hoje, para […]… Continue lendo “Breviário de Decomposição: livro perigoso e essencial” – Rodrigo MENEZES

“Os anjos reacionários” – CIORAN

É DIFÍCIL formular um juízo sobre a rebelião do menos filósofo dos anjos, sem misturar nele simpatia, assombro e reprovação. A injustiça governa o universo. Tudo o que se constrói, tudo o que se desfaz, leva a marca de uma fragilidade imunda, como se a matéria fosse o fruto de um escândalo no seio do… Continue lendo “Os anjos reacionários” – CIORAN

O conflito como princípio de fecundidade espiritual – CIORAN

UM ESPÍRITO só nos cativa por suas incompatibilidades, pela tensão de seus movimentos, pelo divórcio de suas opiniões e suas tendências. Marco Aurélio, engajado em expedições longínquas, inclinava-se mais sobre a ideia da morte que sobre a do Império; Juliano, ao tornar-se imperador, sente saudades da vida contemplativa, inveja os sábios e perde suas noites… Continue lendo O conflito como princípio de fecundidade espiritual – CIORAN

“Para que serve a filosofia?” – DELEUZE

Quando alguém pergunta para que serve a filosofia, a resposta deve ser agressiva, visto que a pergunta pretende-se irônica e mordaz. A filosofia não serve nem ao Estado, nem à Igreja, que têm outras preocupações. Não serve a nenhum poder estabelecido. A filosofia serve para entristecer. Uma filosofia que não entristece a ninguém e não… Continue lendo “Para que serve a filosofia?” – DELEUZE

“De inutensílios e dessantidades: a palavra poética em Manoel de Barros e Cioran” – Rodrigo MENEZES

Ninguém é pai de um poema sem morrer.Manoel de Barros Se leio um livro e ele torna o meu corpo tão frio que nenhum fogo seria jamais capaz de me aquecer, eu sei que aquilo é poesia. Se eu sinto, fisicamente, como se o topo de minha cabeça tivesse sido arrancado, eu sei que aquilo é poesia.Emily Dickinson CIORAN NÃO TEVE a oportunidade de conhecer este gigante, e… Continue lendo “De inutensílios e dessantidades: a palavra poética em Manoel de Barros e Cioran” – Rodrigo MENEZES

“Reflexões sobre a questão do sofrimento a partir de Emile Cioran e Emmanuel Lévinas – ontologia, ética, substituição e subjetividade” – Ricardo Timm de SOUZA

Revista Veritas, nº 147, Porto Alegre, setembro de 1992, p. 387-395. O presente texto se ocupa em tentar sintetizar rapidamente alguns aspectos sob os quais os pensadores contemporâneos Emile Cioran e Emmanuel Lévinas enfocam a questão do sofrimento.[2] Isto é feito a partir de textos nos quais ambos externaram expressamente ideiais a respeito do problema. A… Continue lendo “Reflexões sobre a questão do sofrimento a partir de Emile Cioran e Emmanuel Lévinas – ontologia, ética, substituição e subjetividade” – Ricardo Timm de SOUZA