“Niilismo e história” – Albert CAMUS

Cento e cinquenta anos de revolta metafísica e de niilismo viram retornar com obstinação, sob diferentes disfarces, o mesmo rosto devastado, o do protesto humano. Todos, erguidos contra a condição humana e seu criador, afirmaram a solidão da criatura, o nada de qualquer moral. Mas, ao mesmo tempo, todos procuraram construir um reino puramente terrestre… Continue lendo “Niilismo e história” – Albert CAMUS

“À margem de um poema de Verlaine” – CIORAN

Um poema de Verlaine equivale à harmonia melódica de uma sinfonia executada sob um céu azul; transporta-nos para além da fuga fragmentária e banal da vida; dá-nos a impressão de viajar rodeados de asas de anjo… É profundamente irracional; transporta-nos, aguçando nossa sensibilidade, para além da categoria do espaço concreto, palpável e apreensível; sua ondulação,… Continue lendo “À margem de um poema de Verlaine” – CIORAN

Ceticismo e mística (Cioran)

Nada mais fácil do que desembaraçar-se da herança filosófica, pois as raízes da filosofia se detém em nossas incertezas, enquanto que as da santidade superam em profundidade o próprio sofrimento. A coragem suprema da filosofia é o ceticismo. Para além dele, não reconhece senão o caos. Um filósofo só pode evitar a mediocridade mediante o… Continue lendo Ceticismo e mística (Cioran)