“O Tradicionalista e o Gnóstico” – Rodrigo Menezes

Se nos buscamos fora de nós mesmos, encontraremos a catástrofe, erótica ou ideológica. Deve ser por isso que Ralph Waldo Emerson, em seu fundamental ensaio “Self-reliance” [Autodependência] (1840), observou que “viajar é o paraíso dos tolos”. [...] Buscar Deus fora do eu é cortejar os desastres do dogma, a corrupção institucional, a malfeitoria histórica e a crueldade.Harold BLOOM,… Continue lendo “O Tradicionalista e o Gnóstico” – Rodrigo Menezes

“Por uma espiritualidade do morrer: viver a passagem na ótica de Jean-Yves Leloup” (Adriana Viccini Brega Quinet de Andrade)

Dissertação de mestrado em Ciência da Religião, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), 2016. Orientação: Faustino Luiz Couto Teixeira. [PDF] Resumo: O pano de fundo dessa pesquisa é a questão da finitude e da morte como um dos grandes problemas existenciais da humanidade. O fio condutor é a questão da espiritualidade. Sob a ótica… Continue lendo “Por uma espiritualidade do morrer: viver a passagem na ótica de Jean-Yves Leloup” (Adriana Viccini Brega Quinet de Andrade)

“Um pensamento religioso heterodoxo: Cioran gnóstico”

https://www.youtube.com/watch?v=bUJ1cNVCmu8 "Ninguém pode tornar claro em que consiste a qualidade ou o valor de um sentimento a quem nunca o tenha experimentado. É preciso ter ouvidos musicais para saber o valor de uma sinfonia; é preciso ter estado apaixonado para entender o estado de espírito de um amante. Na faltado coração ou do ouvido, não… Continue lendo “Um pensamento religioso heterodoxo: Cioran gnóstico”

Ceticismo, fragmento e lucidez: “Emil Cioran. A Filosofia como Desfascinação e a Escritura como Terapia”, de Vincenzo Fiore [pt. 2] (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

Na primeira parte do livro, "Uma juventude entre desespero e fervor político", Fiore perfaz o itinerário de formação do jovem Cioran na Romênia da década de 30, explorando a dualidade de uma juventude dividida entre o desespero existencial e o fervor político. Não se faz política nos cumes do desespero. Schimbarea la faţă a României… Continue lendo Ceticismo, fragmento e lucidez: “Emil Cioran. A Filosofia como Desfascinação e a Escritura como Terapia”, de Vincenzo Fiore [pt. 2] (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

“Do Conhecimento Religioso: sobre um texto de juventude e sua repercussão na obra posterior” – Rodrigo Inácio R. SÁ MENEZES

Além de um sentimento fundamental da existência, a categoria do religioso designa também um tipo especial de conhecimento, aquele que mais importa para Cioran. Num artigo publicado na Revista Teologică (1932), "A estrutura do conhecimento religioso", o jovem estudante de filosofia na Universidade de Bucareste faz a crítica do racionalismo e afirma a “preeminência do… Continue lendo “Do Conhecimento Religioso: sobre um texto de juventude e sua repercussão na obra posterior” – Rodrigo Inácio R. SÁ MENEZES

“Um pensamento religioso heterodoxo” (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

Eu não gostaria de viver em um mundo esvaziado de todo sentimento religioso. Eu não penso na fé, mas nessa vibração interior que, independente de qualquer crença, vos projeta em Deus, e às vezes acima. (Écartèlement) Clément Rosset e Fernando Savater estão de acordo sobre Cioran em ao menos um ponto. Segundo Rosset, o amigo… Continue lendo “Um pensamento religioso heterodoxo” (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

“O Evangelho de Tomé” – Jean-Yves LELOUP

Introdução A descoberta Decorria o ano de 1945, nos arredores de Nag Hammadi, no Alto Egito, no local do antigo cenóbio de São Pacômio -- um campo como qualquer outro. Dir-se-ia que estava à espera de seu lavrador -- um camponês como qualquer outro. Foi ele quem, ao acaso dos movimentos da charrua, descobriu o… Continue lendo “O Evangelho de Tomé” – Jean-Yves LELOUP