“Solidarity and the Crisis of Trust: Avineri, Gray, Krastev, Lash, Manent, Sloterdijk, Staniszkis, Vattimo” – Jacek KOTTAN (ed.)

Solidarity has turned out to be a crucial concept for understanding political, moral, and human reality – indeed, crucial for understanding today’s world at large. Although I intend neither to summarize nor conclude the thoughts of the many marvelous thinkers present in this volume, I do wish to formulate several remarks which either directly or… Continue lendo “Solidarity and the Crisis of Trust: Avineri, Gray, Krastev, Lash, Manent, Sloterdijk, Staniszkis, Vattimo” – Jacek KOTTAN (ed.)

“Animal demasiado humano: la influencia de Schopenhauer en la crítica de John Gray al humanismo” – Juan David MATEU ALONSO

BAJO PALABRA - Revista de Filosofía, II Época, Nº 10 (2015):145-154 Resumen: El objetivo de este artículo es analizar la crítica de John Gray al humanismo. Este teórico político ha planteado en algunas de sus obras una fuerte crítica no sólo del liberalismo, sino también de la idea de progreso, los proyectos políticos utópicos y… Continue lendo “Animal demasiado humano: la influencia de Schopenhauer en la crítica de John Gray al humanismo” – Juan David MATEU ALONSO

“The Soul in the Machine” – John GRAY

Those who fear conscious machines do so because they think that consciousness is the most valuable feature of humans – and because they fear anything they cannot subject to their will. They fear the evolution of conscious machines for the same reason they seek to become masters of the Earth. As machines slip from human… Continue lendo “The Soul in the Machine” – John GRAY

“Traços gnósticos na Modernidade filosófica e literária: Cioran, Camus, Bloom” – Rodrigo MENEZES

Dossiê temático do minicurso on-line Filosofia, Literatura e Gnose, ministrado por Juliano Garcia Pessanha e Rodrigo Inácio R. Sá Menezes. São Paulo, Brasil, novembro/dezembro de 2022. “I think there may be something wrong with this world.Either that or there’s something wrong with me”.[1] DOLORES (personagem androide da série Westworld) “Life’s but a walking shadow, a… Continue lendo “Traços gnósticos na Modernidade filosófica e literária: Cioran, Camus, Bloom” – Rodrigo MENEZES

“Filosofía felina” (John Gray) – Lautaro DAPELO

Este video es una reseña del libro de John Gray titulado Filosofía Felina. Los gatos y el sentido de la vida. https://www.youtube.com/watch?v=nQZJsd48lTM Filosofía en red es un proyecto presente en varias redes sociales cuyo objetivo es generar espacios de aprendizaje, difusión y discusión de temas filosóficos. Tenemos clases subidas a YouTube y otros videos que… Continue lendo “Filosofía felina” (John Gray) – Lautaro DAPELO

Niilismo, Existencialismo e Gnose na Era da Interpretação | Minicurso on-line

Eis por que os Mistérios antigos, pretensas revelações dos segredos últimos, não nos legaram nada em matéria de conhecimento. Sem dúvida, os iniciados estavam obrigados a não transmitir nada. No entanto, é inconcebível que em tão grande número não se tenha encontrado um só tagarela; o que há de mais contrário à natureza humana que… Continue lendo Niilismo, Existencialismo e Gnose na Era da Interpretação | Minicurso on-line

“Viver sem crença nem descrença, ou: descristianizar-se é preciso (e quase impossível)” – Rodrigo MENEZES

Um dos grandes méritos de John Gray é sua crítica ao humanismo e ao ateísmo modernos. Não se trata de tradicionalismo, de uma defesa da religião e suas verdades sagradas (Gray é um cético); é antes a proposição de um humanismo (não antropocêntrico, se possível) e de um ateísmo mais consequentes e coerentes, menos abstratos… Continue lendo “Viver sem crença nem descrença, ou: descristianizar-se é preciso (e quase impossível)” – Rodrigo MENEZES

O planeta Terra é um ser vivo? | Meteoro Brasil

O que faz da Terra um lugar tão especial é que ela é, pelo menos até agora, o único mundo conhecido que abriga a vida. A Terra se formou há cerca de 4 bilhões e meio de anos. Já a vida surgiu aqui há cerca de 3.6 bilhões de anos. Ou seja, durante 4/5 de… Continue lendo O planeta Terra é um ser vivo? | Meteoro Brasil

“Steven Pinker is wrong about violence and war” – John GRAY

The Guardian, March 13th, 2015 A new orthodoxy, led by Pinker, holds that war and violence in the developed world are declining. The stats are misleading, argues Gray – and the idea of moral progress is wishful thinking and plain wrong For an influential group of advanced thinkers, violence is a type of backwardness. In… Continue lendo “Steven Pinker is wrong about violence and war” – John GRAY