“Sem grandes intuições, não há grande filosofia”: entrevista com Julio CABRERA

Por Márcia Junges e Graziela Wolfart - IHU, 379, 07 de novembro de 2011 Para Julio Cabrera, o filósofo está sempre “inventando a roda”, ou seja, retomando os velhos temas da filosofia, repetindo e criando “Hoje, o que foi retirado dos estudantes de filosofia é precisamente o risco de pensar e, por conseguinte, de fracassar.… Continue lendo “Sem grandes intuições, não há grande filosofia”: entrevista com Julio CABRERA

“A Moral do Começo: sobre a ética do nascimento” – Hilan BENSUSAN; Julio CABRERA; Ana Miriam WUENSCH

A moral do começo - Sobre a ética do nascimento é livro sobre a passagem do ine-xistente ao co-existente através do nascimento. Assim, ele discute fazer nascer e deixar nascer como cursos de ação que invocam opções que dizem respeito ao começo da vida (dos outros). O livro gira em torno da tese antinatalista de… Continue lendo “A Moral do Começo: sobre a ética do nascimento” – Hilan BENSUSAN; Julio CABRERA; Ana Miriam WUENSCH

Pátrias e Exílios (pensando desde “América Latina”): Ensaios metafilosóficos de política intelectual – Julio CABRERA

OBSERVAÇÃO (2020). Todos os textos deste volume foram revisados e corrigidos no ano de 2020, Ano do Vírus, ganhando versões sensivelmente novas a respeito de seus respectivos originais. INDICE (1) Como ousar ser filósofo no Brasil (Reflexões sobre censura acadêmica). (2) A questão da filosofia no Brasil no contexto de uma reflexão sobre civilização e… Continue lendo Pátrias e Exílios (pensando desde “América Latina”): Ensaios metafilosóficos de política intelectual – Julio CABRERA

“Project of Negative Ethics” – Julio CABRERA

Misantropia e Melancolia

This is an English translation of the first chapter of Julio Cabrera’s Projeto de Ética Negativa (1989). The full book in Portuguese can be accessed here.
Sem título

negative ethics.png “Killing someone and giving birth to someone are two violent actions through which, magically, man tries to put himself in God’s place. The victim of a homicide is always helpless, but never as helpless as the victim of a birth. Childbirth spills as much innocent blood as a homicide. If procreation is a free choice, then life is fundamentally unnecessary pain.” Back cover of the book.

SUMMARY

Preface ………. 7
I.  Parenthood and abstention ………. 17
II.  Suicide ………. 33
III. Small murders ………. 51
IV.  Concealment of non-being. Illusion and survival ………. 69
V.   Ethical discourse and indeterminacy ………. 85
VI.  Philosophy and the paradoxes of knowledge ………. 99

PREFACE

Many philosophers already had the profound intuition of the inexpressible character of ethics…

Ver o post original 8.054 mais palavras

“Devorando Nietzsche: por um niilismo sul-americano” – Julio CABRERA

Este livro não é mais um livro “sobre” Nietzsche, mas um livro escrito em estilo Nietzscheano, utilizando o aforismo, o ensaio e a autobiografia para abordar um tema que o próprio Nietzsche não abordou: como ler seus textos e recolher seu legado desde as circunstâncias latino-americanas. O livro está dividido em três dissertações. Na primeira… Continue lendo “Devorando Nietzsche: por um niilismo sul-americano” – Julio CABRERA

“O suicida: um viajante kafkiano” – Julio CABRERA

As condenações morais do suicídio – desde a de Schopenhauer, que o considera ilusão, até Wittgenstein, que o considera “o máximo pecado moral” – são lugares filosóficos muito estratégicos para aprender os mecanismos de constituição das Éticas afirmativas. [...] A abordagem kantiana do suicídio é extremamente pobre, do ponto de vista psicológico, como a totalidade… Continue lendo “O suicida: um viajante kafkiano” – Julio CABRERA

“O imenso sentido do que não tem nenhum valor” – Julio CABRERA

Philósophos, 11 (2) : 331-365, ago./dez. 2006 (Réplica a Paulo Margutti: “Sentido da vida e valor da vida: uma diferença crucial?” Philósophos, v. 9, nº 1, 2004). A mútua “imbricação” de sentido e valor não elimina a diferença crucial! (Réplica a Wittgenstein e Aurélio). A experiência básica da diferença crucial entre sentido e valor da… Continue lendo “O imenso sentido do que não tem nenhum valor” – Julio CABRERA

“A Filosofia no fogo cruzado de direita e esquerda” – Julio CABRERA

ARGUMENTOS - Revista de Filosofia, Universidade Federal do Ceará (UFC). Fortaleza, ano 13, n.º 25 - jan.-jun. 2021 Florianópolis, junho 2020, ano do vírus. RESUMO: Neste trabalho, tento mostrar que o fato de que o atual projeto institucional da filosofia seja defendido por intelectuais de esquerda é uma contingência. O dualismo: esquerda /direita não coincide… Continue lendo “A Filosofia no fogo cruzado de direita e esquerda” – Julio CABRERA

“Contra Emil Cioran” – Julio CABRERA

Num livro de título irresistível (Acerca do inconveniente de ter nascido), o escritor romeno Emil M. Cioran escreve, entre outras pérolas: "O único, o verdadeiro azar: nascer." "Não ter nascido, de só pensá-lo, que felicidade, que liberdade, quanto espaço!" "Matar-se não vale a pena: a gente sempre o faz demasiado tarde." "Ao nascer perdemos o… Continue lendo “Contra Emil Cioran” – Julio CABRERA

“Rumo a lugar algum: niilismo, pessimismo e antinatalismo em Cioran”. Entrevista com Fernando OLSZEWSKI

Não penso que a abulia política de Cioran seja uma apologia velada ao capitalismo ou ao privilégio de sociedades tradicionais e conservadoras, mas sim derivada (na maior parte) de sua visão negativa da realidade: ele considera a existência um absurdo e uma chaga terrível. Para lidarmos com essa chaga, o melhor que fazemos é nos… Continue lendo “Rumo a lugar algum: niilismo, pessimismo e antinatalismo em Cioran”. Entrevista com Fernando OLSZEWSKI