“Um Artista da Fome” – KAFKA

Nas últimas décadas o interesse pelos artistas da fome diminuiu bastante. Se antes compensava promover, por conta própria, grandes apresentações desse gênero, hoje isso é completamente impossível. Os tempos eram outros. Antigamente toda a cidade se ocupava com os artistas da fome; a participação aumentava a cada dia de jejum; todo mundo queria ver o… Continue lendo “Um Artista da Fome” – KAFKA

“Primeira dor” – KAFKA

Um artista do trapézio — como se sabe, esta arte que se pratica no alto da cúpula dos grandes teatros de variedades é uma das mais difíceis entre todas as acessíveis aos homens — tinha organizado sua vida de tal maneira, primeiro pelo esforço de perfeição, mais tarde pelo hábito que se tornou tirânico, que… Continue lendo “Primeira dor” – KAFKA

“As Velhinhas e o Diabo: aforismos para tempos que ainda esperam pelo despertar da história” – Giovanni ROTIROTI

Prefácio de As velhinhas e o diabo [Babele și diavolul], de Ciprian Vălcan. Trad. de Rodrigo Menezes. São Paulo: Tesseractum, 2022. ISBN: 978-65-89867-30-2. “A etapa final do capitalismo é o canibalismo.” Num século – como o nosso – marcado pela derrocada das utopias emancipatórias e pela crescente imposição do sistema econômico e do imaginário capitalista,… Continue lendo “As Velhinhas e o Diabo: aforismos para tempos que ainda esperam pelo despertar da história” – Giovanni ROTIROTI

“Kafka e o universo do mascaramento: considerações sobre máscara e verdade” – Ciprian VĂLCAN

Revista Humanitas, nr. 149, março de 2022 Neste ensaio de Ciprian Vălcan recém-publicado na revista Humanitas (149), descobrimos que Cioran e Kafka têm muito em comum. Profundos psicólogos, como ademais Nietzsche, que não nutrem ilusões sobre o que há por detrás das máscaras que vestimos diariamente, tornando-se a nossa segunda pele (se não a primeira).… Continue lendo “Kafka e o universo do mascaramento: considerações sobre máscara e verdade” – Ciprian VĂLCAN

“Maurice Blanchot e o espaço do imaginário: algumas aproximações” – Renato SUTTANA

Letras de Hoje - Estudos e Debates de assuntos de linguística, literatura e língua portuguesa, v. 48 n. 2 (2013). Resumo: Neste trabalho, abordamos noção de espaço, aplicado ao estudo da obra literária, conforme se configura nos escritos de Maurice Blanchot. Tomando como base, principalmente, as suas reflexões sobre as obras de Joubert, Borges, Kafka… Continue lendo “Maurice Blanchot e o espaço do imaginário: algumas aproximações” – Renato SUTTANA

“Kafka y el problema de la verdad” – Ciprian VĂLCAN

Reflexiones Marginales, 30 noviembre 2021 (trad. de Miguel Angel Gomez Mendoza) Resumen: Según Kafka, el gran peligro que acecha a los hombres es la caída en el error, la aceptación pasiva de la opacidad del mundo. Se enfrentan a un doble obstáculo: primero, deben ir más allá del escudo protector de la ilusión que ampara… Continue lendo “Kafka y el problema de la verdad” – Ciprian VĂLCAN

“A esperança e o absurdo na obra de Franz Kafka” – Albert CAMUS

O estudo sobre Franz Kafka que publicamos em apêndice foi substituído na primeira edição de O mito de Sísifo pelo capítulo sobre Dostoiévski e o suicídio. Porém foi publicado pela revista L’Arbalète em 1943. Nele se encontrará, em outra perspectiva, a crítica da criação absurda já iniciada nas páginas sobre Dostoiévski. (Nota do editor francês.)… Continue lendo “A esperança e o absurdo na obra de Franz Kafka” – Albert CAMUS

“Brecht é discípulo de Piscator”: entrevista de Ionesco ao Jornal do Brasil (1960)

Suplemento dominical do Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 5/6 de novembro de 1960 Nossa entrevista com lonesco — comprimida entre dois encontros do famoso teatrólogo romeno, hoje naturalizado francês — tem lugar no hall do Copacabana Palace. Seu nervosismo e sobretudo o temor de ser massacrado por mais de um jornalista caracterizam os primeiros… Continue lendo “Brecht é discípulo de Piscator”: entrevista de Ionesco ao Jornal do Brasil (1960)

“O corpo-escrito e o corpo-lido de (e por) Franz Kafka” (Sâmella Michelly Freitas Russo)

Revista Criação & Crítica, (28), 2020, p. 275-288. Resumo: Da leitura da papelada que Franz Kafka deixou, um peculiar corpo se revela. Premido pelo que entendeu como o seu destino literário, ele engendrou para si mesmo, por meio da escrita, uma existência poética ao transformar os seus mundos interno e externo em um corpo escrito.… Continue lendo “O corpo-escrito e o corpo-lido de (e por) Franz Kafka” (Sâmella Michelly Freitas Russo)

“L’Invention de soi : Rilke, Kafka, Pessoa” (Béatrice Guéna)

Essai tiré de la thèse soutenue en 2004 à l'Université de Paris III / Sorbonne Nouvelle sous la direction de Gerald Stieg : « L'écriture de soi au tournant du siècle : une quête ontologique, chez Rilke (Les Carnets de Malte Laurids Brigge), Kafka (Le Journal) et Pessoa (Le Livre de l'intranquillité) » Béatrice Guéna.… Continue lendo “L’Invention de soi : Rilke, Kafka, Pessoa” (Béatrice Guéna)