“Anticlericalism and Atheism” – Richard RORTY

Some day, intellectual historians may remark that the twentieth century was the one in which the philosophy professors began to stop asking bad questions—questions like “What really exists?” “What are the scope and limits of human knowledge?” and “How does language hook up with reality?” These questions assume that philosophy can be done ahistorically. They… Continue lendo “Anticlericalism and Atheism” – Richard RORTY

“O ensaio como forma” – Theodor W. ADORNO

Destinado a ver o iluminado, não a luz.GOETHE, Pandora Que o ensaio, na Alemanha, esteja difamado como um produto bastardo; que sua forma careça de uma tradição convincente; que suas demandas enfáticas só tenham sido satisfeitas de modo intermitente, tudo isso já foi dito e repreendido o bastante. “A forma do ensaio ainda não conseguiu… Continue lendo “O ensaio como forma” – Theodor W. ADORNO

“Filosofía y futuro” – Richard RORTY

Supongan que hemos reformulado nuestro mapa del universo o nuestras instituciones políticas o la idea que tenemos acerca del sentido de nuestra vida: hemos cambiado todo esto de forma que ahora parece muy superior a lo que teníamos antes. ¿Deberíamos decir entonces que hemos logrado una visión correcta del universo, de la política o de… Continue lendo “Filosofía y futuro” – Richard RORTY

“Uma pedagogia da solidão em Nietzsche” – Fabiano de Lemos BRITTO

Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 26, n. 51, p. 251-262, jan./jun. 2012. Resumo: O artigo pretende investigar de que forma a relação entre o cosmopolitismo, tal como foi elaborado como tarefa ética por Kant e os herdeiros da Aufklärung, e a ideia de cultura e educação (Bildung) foi redimensionada e modificada nos textos de Nietzsche,… Continue lendo “Uma pedagogia da solidão em Nietzsche” – Fabiano de Lemos BRITTO

“Philosophy and the family” – Vittorio HÖSLE

THE FAMILY AND INTEGRAL ECOLOGY webinar In view of the 2022 (April 27-28-29) PASS Plenary on ‘The Family as a Relational Good: the Challenge of Love’ https://www.youtube.com/watch?v=Rjfn-Pa2DlE&t=390s Stefano Zamagni, Vittorio Hösle, Gustavo Beliz, Rocco Buttiglione and general discussions. The family is, like other social institutions (economy, politics), based on biological needs. Organisms need to reproduce,… Continue lendo “Philosophy and the family” – Vittorio HÖSLE

“Schopenhauer’s crux” – John GRAY

The first and still unsurpassed critique of humanism was made by Arthur Schopenhauer. This combative bachelor, who retired to Frankfurt in 1833 for the last decades of his reclusive life because he thought the city had ‘no floods’, ‘better cafés’, ‘a skilful dentist and less bad physicians’, brought the way we think about ourselves to… Continue lendo “Schopenhauer’s crux” – John GRAY

“Perdas: o fim das teodicéias modernas” – Susan NEIMAN

Muitas vezes alega-se que Auschwitz acabou com as crenças anteriores de que o progresso era inevitável, mas tais alegações pressupõem uma ingenuidade que poucos textos conseguem suportar. Vimos o ceticismo quanto à capacidade da humanidade de melhorar permear a obra de pensadores iluministas tão profundamente opostos entre si quanto Voltaire e Rousseau. Em 1794, ao… Continue lendo “Perdas: o fim das teodicéias modernas” – Susan NEIMAN

“Fogo no Céu” – Susan NEIMAN

A filosofia não faz nenhum segredo disso. A confissão de Prometeu, “Em uma palavra, odeio todos os deuses”, é sua própria confissão, sua própria frase contra todos os deuses celestes e terrenos que se recusam a reconhecer a autoconsciência humana como a suprema divindade — ao lado da qual nenhuma outra deveria existir.— Marx, Dissertação… Continue lendo “Fogo no Céu” – Susan NEIMAN

“O Mal no Pensamento Moderno (introdução)” – Susan NEIMAN

Os aspectos das coisas que são mais importantes para nós ficam escondidos devido a sua simplicidade e familiaridade. (É impossível perceber qualquer coisa — porque ela está sempre diante dos olhos.) As verdadeiras bases de sua investigação não surpreendem em nada. — E isso significa: deixamos de ser afetados por aquilo que, uma vez visto,… Continue lendo “O Mal no Pensamento Moderno (introdução)” – Susan NEIMAN

“Racismo e antissemitismo no Iluminismo” – John GRAY

Os evangelistas do Iluminismo dirão que se tratava de um desvio do “verdadeiro” Iluminismo, que é inocente de todo mal. Assim como os crentes religiosos dirão que o “verdadeiro” cristianismo não teve qualquer participação na Inquisição, os humanistas seculares insistem em que o Iluminismo não foi responsável pela ascensão do racismo moderno. O que é… Continue lendo “Racismo e antissemitismo no Iluminismo” – John GRAY