Abaixo as Verdades Sagradas – Harold BLOOM

POR VOLTA DO ANO 100 ANTES DA ERA COMUM, um fariseu compôs o que a tradição chamou o Livro dos Jubileus, título exuberante para obra tão medíocre. Esse texto prolixo é também conhecido como o Pequeno Gênesis, uma estranha denominação, pois é muito mais longo do que o Gênesis e compreende também o Êxodo. Não… Continue lendo Abaixo as Verdades Sagradas – Harold BLOOM

OSMAIR CÂNDIDO: a história do Coveiro Filósofo

Revista Piauí, 18 de junho de 2021 Sepultador narra de que forma a filosofia alemã o ajuda a enfrentar os horrores da pandemia, como tirar o caixão de um filho das mãos da mãe ou enterrar doze pessoas no mesmo dia Osmair Cândido, 60, é coveiro há mais de quarenta anos. Conhecido como Fininho por… Continue lendo OSMAIR CÂNDIDO: a história do Coveiro Filósofo

What does boredom do to us – and for us? – Margaret TALBOT

The New Yorker, August 20, 2020 Humans have been getting bored for centuries, if not millennia. Now there’s a whole field to study the sensation, at a time when it may be more rampant than ever. Quick inventory: Among the many things you might be feeling more of these days, is boredom one of them?… Continue lendo What does boredom do to us – and for us? – Margaret TALBOT

“O Cristianismo Contra o Sagrado” – Slavoj ŽIŽEK

Embora a declaração “Se Deus não existir, então tudo é permitido” seja comumente atribuída a Os irmãos Karamázov, Dostoiévski nunca a proferiu (o primeiro a atribuí-la a ele foi Sartre, em O ser e o nada). No entanto, o próprio fato de essa atribuição equivocada ter perdurado durante décadas demonstra que, ainda que factualmente falsa,… Continue lendo “O Cristianismo Contra o Sagrado” – Slavoj Å½IŽEK

Chestov e a “tradição do pensamento humilhado” – Albert CAMUS

A inteligência também me diz, à sua maneira particular, que este mundo é absurdo. Seu contrário, que é a razão cega, prefere pretender que tudo está claro; eu esperava provas e desejava que ela tivesse razão. Mas, apesar de tantos séculos pretensiosos e acima de tantos homens eloquentes e persuasivos, sei que isto é falso.… Continue lendo Chestov e a “tradição do pensamento humilhado” – Albert CAMUS

“Angústia dialeticamente determinada no sentido de destino” – Søren Aabye KIERKEGAARD

Costuma-se geralmente dizer que o paganismo jaz no pecado, porém seria talvez mais justo afirmar que ele reside na angústia. De modo geral, o paganismo é sensualidade, porém uma sensualidade que possui certa relação com o espírito, sem que, contudo, o espírito no sentido mais profundo esteja posto como espírito. Mas essa possibilidade é justamente… Continue lendo “Angústia dialeticamente determinada no sentido de destino” – Søren Aabye KIERKEGAARD

“Cioran e o Romantismo: espírito, pensamento, expressão” (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

RESUMO: Trata-se de um exercício hermenêutico em torno da obra e do pensamento de Emil Cioran (1911-1995), no sentido de focalizar o romantismo latente ou manifesto deste pensador romeno consagrado por seus livros franceses: sua herança romântica, o fundus animæ romântico do seu pensamento existencial. Cioran, pensador – e artista – romântico: o que isso… Continue lendo “Cioran e o Romantismo: espírito, pensamento, expressão” (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

“GHOSTEEN, de Nick Cave: repetição, redenção, palingênese musical”

https://www.youtube.com/watch?v=qe7E745dqts&t=428s "O amor da recordação é o único feliz", escreve Kierkegaard em A Repetição (1843), acrescentando: "Nisso tem também inteira razão, se nos recordarmos de que primeiro faz um homem infeliz. O amor da repetição é na verdade o único feliz. Tal como o da recordação, não tem a inquietação da esperança, não tem a… Continue lendo “GHOSTEEN, de Nick Cave: repetição, redenção, palingênese musical”

“Dogma, Dúvida & outras paixões ‘demasiado humanas’: Skandalon-Cioran”

https://www.youtube.com/watch?v=GVAi6kskBeg&t=2007s Cioran angariou bons amigos e boas amigas, leitores e leitoras mais ou menos distantes, e igualmente dedicados, com os quais manteve uma robusta correspondência epistolar. Mas também angariou muitos desafetos, difamadores, detratores e críticos empedernidos, inclusive no Brasil (vide Augusto Frederico Schmidt). O autor romeno de expressão francesa, espírito idiossincrático e excêntrico, é capaz… Continue lendo “Dogma, Dúvida & outras paixões ‘demasiado humanas’: Skandalon-Cioran”

Aforismos & textos comentados: “Adeus à filosofia”

Em homenagem ao aniversário de 25 anos do falecimento do filósofo (8 de abril de 1911 - 20 de junho de 1995) https://www.youtube.com/watch?v=l1J5R6_5wvE Trata-se de uma leitura aprofundada e expandida, crítica e comentada, do texto de Cioran intitulado “Adeus à filosofia”, parte integrante do Breviário de decomposição, seu primeiro livro escrito em francês, uma vez… Continue lendo Aforismos & textos comentados: “Adeus à filosofia”