“A Negativa de Procriar” e outros textos: uma antologia antinatalista de Cioran

Uma antologia de aforismos e fragmentos ensaĂ­sticos pautados, direta ou indiretamente, pelo tema do antinatalismo. Cumpre assinalar que Cioran nunca empregou o "ismo" em questĂŁo, jĂĄ que desconfiava das palavras-estandarte que designam tendĂȘncias e modas culturais, ideologias e doutrinas proselitistas, dir-se-ia "evangelizadoras" (religiosas ou seculares), sempre farsas e imposturas para uso de rebanhos, "tribos", grupinhos… Continue lendo “A Negativa de Procriar” e outros textos: uma antologia antinatalista de Cioran

Publicidade

“ConsciĂȘncia do tempo: atentado contra o tempo” – CIORAN

ConsciĂȘncia do tempo: atentado contra o tempo
 Silogismos da amargura Acumulo o passado, nĂŁo paro de fabricĂĄ-lo e de precipitar nele o presente, sem lhe proporcionar o lazer de esgotar a sua prĂłpria duração. Viver Ă© experimentar a magia do possĂ­vel; mas quando se percebe no possĂ­vel mesmo o passado por vir, tudo se torna… Continue lendo “ConsciĂȘncia do tempo: atentado contra o tempo” – CIORAN

Cioran, um autor para crentes e descrentes, mĂ­sticos e niilistas, para “os que creem em tudo e os que nĂŁo creem em nada” (antologia)

Uma seleção de aforismos e fragmentos que ilustram a dualidade fundamental do pensamento de Cioran, dividido (e indeciso), como um "Hamlet" balcĂąnico, entre o Absoluto e a existĂȘncia, Deus e o Nada, a necessidade de salvação ou dĂ©livrance (libertação) e a "tentação de existir". Numa passagem d'O Livro das ilusĂ”es, incluĂ­da nesta antologia, o jovem… Continue lendo Cioran, um autor para crentes e descrentes, mĂ­sticos e niilistas, para “os que creem em tudo e os que nĂŁo creem em nada” (antologia)

“As velhinhas e o diabo: aforismos para tempos que esperam pelo despertar da histĂłria” – Rodrigo MENEZES

Revista Humanitas, 154, agosto de 2022 O que pareceria uma associação improvĂĄvel, representada no tĂ­tulo do novo livro de Ciprian Vălcan, revela-se, atravĂ©s dos aforismos do autor romeno, a metĂĄfora de uma terrĂ­vel “afinidade eletiva” Things are gonna slidein all directionsWon’t be nothing, nothingyou can measure anymoreAnd the blizzard of the worldhas crossed the thresholdand… Continue lendo “As velhinhas e o diabo: aforismos para tempos que esperam pelo despertar da histĂłria” – Rodrigo MENEZES

“Cioran, Plotino e a gnose” – JĂ©rĂŽme LAURENT

In: TACOU, L .; PIEDNOIR, V. (eds.), Cahier L’Herne Cioran. Paris: L’Herne, 2009, p. 264-270. [PDF]  “NinguĂ©m Ă© mais religioso do que eu. Nem menos. Estou mais perto e mais longe do Absoluto do que qualquer um”, escreveu Cioran em seus Cahiers, em 1966. Pode-se dizer que ninguĂ©m foi, no sĂ©culo XX, mais gnĂłstico do… Continue lendo “Cioran, Plotino e a gnose” – JĂ©rĂŽme LAURENT

“Cioran – a philosopher of redemption. Procession and conversion in La Chute Dans Le Temps” – Horia VicenĆŁiu PĂTRAƞCU

Revue Roumaine de Philosophie, 65, 1, p. 125–143, BucureƟti, 2021 Abstract: The question we want to answer in this paper is the following: is there soteriology, i.e. doctrine of redemption, in Cioran’s work from his French period? If – as we had the opportunity to show elsewhere – his writings in Romanian indicate a kind… Continue lendo “Cioran – a philosopher of redemption. Procession and conversion in La Chute Dans Le Temps” – Horia VicenĆŁiu PĂTRAƞCU

“Cioran: ilusĂ”es, essĂȘncias, desilusĂ”es” – Rodrigo MENEZES

Enquanto permanece enfeitiçado e apaixonado pelas IlusĂ”es em sua juventude, Cioran evoca, em oposição Ă quelas, as EssĂȘncias, dando indĂ­cios de querer pensar metafisicamente uma Alma imortal (substancial, essencial, “divina”), assim como "Deus", "eternidade", "absoluto". A oposição platĂŽnica entre IlusĂ”es e EssĂȘncias, no Livro das IlusĂ”es, revela um Cioran ainda incapaz de tirar as Ășltimas consequĂȘncias… Continue lendo “Cioran: ilusĂ”es, essĂȘncias, desilusĂ”es” – Rodrigo MENEZES

“Recommencer la Connaissance” – CIORAN

Croire Ă  l’histoire, c’est convoiter le possible, c’est postuler la supĂ©rioritĂ© qualitative de l’imminent sur l’immĂ©diat, c’est se figurer que le devenir est assez riche par lui-mĂȘme pour rendre l’éternitĂ© superflue. Que l’on cesse d’y croire, aucun Ă©vĂ©nement ne conserve la moindre portĂ©e. On ne s’intĂ©resse plus alors qu’aux extrĂ©mitĂ©s du Temps, moins Ă  ses… Continue lendo “Recommencer la Connaissance” – CIORAN

“O voluptuoso, o insolĂșvel: Liliana Herrera e a paixĂŁo-Cioran” – Rodrigo MENEZES

Hegel Ă© meu exato oposto. Hegel Ă© impensĂĄvel para mim, por mais que eu reconheça sua importĂąncia. Mas isso Ă© outra estĂłria. Tenho um amigo na RomĂȘnia, um especialista no pensamento de Hegel [Constantin Noica], que nĂŁo consegue ler minhas coisas, que nĂŁo me leva a sĂ©rio. NĂŁo obstante, muito embora tivesse uma mentalidade totalmente… Continue lendo “O voluptuoso, o insolĂșvel: Liliana Herrera e a paixĂŁo-Cioran” – Rodrigo MENEZES

Pós-Metafísica, Pós-Modernidade, Pós-História, Pós-Humanismo: em diålogo com Kerstin Borchhardt sobre a recepção cioraniana de Nietzsche

Portal E.M. Cioran Brasil, 7 de junho de 2021[1] Kerstin BORCHHARDT Ă© filĂłsofa e historiadora da arte, doutora em HistĂłria da Arte pela Universidade Friedrich-Schiller, em Iena, onde obteve bolsas de estudo de importantes instituiçÔes como Studienstiftung des deutschen Volkes, Gerda Henkel Stiftung e Fritz Thyssen Stiftung. Lecionou na Universidade de Erfurt de 2013 a… Continue lendo PĂłs-MetafĂ­sica, PĂłs-Modernidade, PĂłs-HistĂłria, PĂłs-Humanismo: em diĂĄlogo com Kerstin Borchhardt sobre a recepção cioraniana de Nietzsche