“A alegria e o trágico em Nietzsche” – Roberto MACHADO

Como relacionar a alegria e o trágico? A relação entre esses dois elementos é pensada pelo filósofo Roberto Machado a partir da filosofia trágica de Nietzsche. Para que a vida fosse afirmada, seria preciso combater o pessimismo causado pelo niilismo, o niilismo passivo. No programa, Roberto apresenta os outros tipos de niilismo e também a… Continue lendo “A alegria e o trágico em Nietzsche” – Roberto MACHADO

“A alegria, a graça e a felicidade segundo Clément Rosset” – José Thomaz BRUM

Voluntas: Revista Internacional de Filosofia, Santa Maria, v.11, n.1, p.227-230. Originalmente publicado sob o título La joie, la grâce et le bonheur selon Clément Rosset no periódico francês Alkemie: Revue semestrielle de littérature et philosophie, n. 11 (Dossiê temático “Le Bonheur”), junho de 2013, p. 54-56. Resumo: Este artigo tem por objetivo apresentar as concepções… Continue lendo “A alegria, a graça e a felicidade segundo Clément Rosset” – José Thomaz BRUM

“Una filosofía de la Caída” (M. Liliana Herrera A.)

In: HERRERA A., M. Liliana; ABAD T., Alfredo A. (orgs.), Cioran en perspectivas. Pereira: Universidad Tecnológica de Pereira, 2009, p. 204-217. De las consideraciones lingüísticas y poéticas sobre la obra de Cioran, nos desplazamos ahora a aquellas de índole filosófica. Algunos autores acertadamente han afirmado que el pensamiento de Cioran puede entenderse como una filosofía de… Continue lendo “Una filosofía de la Caída” (M. Liliana Herrera A.)

“Beatitude e sofrimento” – Clément ROSSET

Tomo emprestado ao comunicado de Henri Birault, no colóquio Royaumont sobre Nietzsche, em 1964, o termo “beatitude”, para definir o tema central da filosofia nietzschiana. Provavelmente, do mesmo modo, outros termos conviriam: alegria de viver, gáudio, júbilo, prazer de existir, adesão à realidade, e ainda muitos outros. Pouco importa a palavra, aqui é a ideia… Continue lendo “Beatitude e sofrimento” – Clément ROSSET

“A Música é essencialmente triste ou alegre? Uma questão ociosa” (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

Quando esgotamos os pretextos que incitam à alegria ou à tristeza, conseguimos vivê-las, ambas, em estado puro: nos igualamos assim aos loucos... (Silogismos da amargura) Uma discussão interessante, mas não fecunda, senão ociosa, é entabulada por Clément Rosset em seu livro sobre o tema da beatitude em Nietzsche: Alegria -- A Força Maior (1983) --… Continue lendo “A Música é essencialmente triste ou alegre? Uma questão ociosa” (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

“A força maior” – Clément ROSSET

"Os deuses ocultaram o que faz viver os homens." Hesíodo UMA DAS MARCAS mais seguras da alegria é, para empregar um qualitativo com ressonâncias desagradáveis sob vários aspectos, seu caráter totalitário. O regime da alegria é o do tudo ou nada: não há alegria senão total ou nula (e acrescentarei, antecipando o que virá a… Continue lendo “A força maior” – Clément ROSSET

« La Force majeure » : Entretien de Raphaël Enthoven avec Santiago Espinosa et Nicolas Delon

FRANCE CULTURE, La philosophie avec Raphaël Enthoven, 09 janvier 2009 Invités : Santiago Espinosa (traducteur de Clément Rosset en Amérique latine), Nicolas Delon (élève à l’ENS, agrégé de philosophie, fondateur de l’atelier Clément Rosset à l’ENS) La joie est, par définition, illogique et irrationnelle. La langue courante en dit là-dessus plus long qu’on ne pense lorsqu’elle parle de « joie folle… Continue lendo « La Force majeure » : Entretien de Raphaël Enthoven avec Santiago Espinosa et Nicolas Delon

“De inutensílios e dessantidades: a palavra poética em Manoel de Barros e Cioran” – Rodrigo MENEZES

Ninguém é pai de um poema sem morrer.Manoel de Barros Se leio um livro e ele torna o meu corpo tão frio que nenhum fogo seria jamais capaz de me aquecer, eu sei que aquilo é poesia. Se eu sinto, fisicamente, como se o topo de minha cabeça tivesse sido arrancado, eu sei que aquilo é poesia.Emily Dickinson CIORAN NÃO TEVE a oportunidade de conhecer este gigante, e… Continue lendo “De inutensílios e dessantidades: a palavra poética em Manoel de Barros e Cioran” – Rodrigo MENEZES

Duas cervejas, um sanduíche e mil tiradas filósoficas: Clément Rosset por Roland Jaccard

Se a esperança é o pior dos males, se é derrisório pretender mudar a vida, o que resta então? Resposta de Clément Rosset: “Resta, contudo, uma última hipótese: a de uma satisfação total no seio do infinito mesmo, semelhante ao júbilo amoroso descrito por La Fontaine numa célebre fábula (“Seja tudo você mesmo, conte o… Continue lendo Duas cervejas, um sanduíche e mil tiradas filósoficas: Clément Rosset por Roland Jaccard

“Rosset et Cioran” (Céline)

Atelier Clément Rosset, 25/04/2006 Rosset face au monstre du pessimisme : Cioran Rosset cherche, dans son post-scriptum à La Force majeure consacré à Cioran, en quelque sorte les causes de ce qu’il nomme le « mécontentement de Cioran » : incapacité à digérer, pour reprendre la métaphore de Rosset, le réel dans sa totalité, «… Continue lendo “Rosset et Cioran” (Céline)