Gnose, pessimisme et antinatalisme dans Le Mauvais Démiurge – CIORAN

Timide, dépourvu de dynamisme, le bien est inapte à se communiquer ; le mal, autrement empressé, veut se transmettre, et il y arrive puisqu’il possède le double privilège d’être fascinant et contagieux. Aussi voit-on plus facilement s’étendre, sortir de soi, un dieu mauvais qu’un dieu bon. Cette incapacité de demeurer en soi-même, dont le créateur devait… Continue lendo Gnose, pessimisme et antinatalisme dans Le Mauvais Démiurge – CIORAN

“Cioran, Plotino e a gnose” – Jérôme LAURENT

In: TACOU, L .; PIEDNOIR, V. (eds.), Cahier L’Herne Cioran. Paris: L’Herne, 2009, p. 264-270. [PDF]  “Ninguém é mais religioso do que eu. Nem menos. Estou mais perto e mais longe do Absoluto do que qualquer um”, escreveu Cioran em seus Cahiers, em 1966. Pode-se dizer que ninguém foi, no século XX, mais gnóstico do… Continue lendo “Cioran, Plotino e a gnose” – Jérôme LAURENT

“The Demiurge” – CIORAN

The Demiurge is the most useful god who ever was.CIORAN, The New Gods (1969) The Demiurge With the exception of some aberrant cases, man does not incline to the good: what god would impel him to do so? Man must vanquish himself, must do himself violence, in order to perform the slightest action untainted by… Continue lendo “The Demiurge” – CIORAN

“Cioran: ilusões, essências, desilusões” – Rodrigo MENEZES

Enquanto permanece enfeitiçado e apaixonado pelas Ilusões em sua juventude, Cioran evoca, em oposição àquelas, as Essências, dando indícios de querer pensar metafisicamente uma Alma imortal (substancial, essencial, “divina”), assim como "Deus", "eternidade", "absoluto". A oposição platônica entre Ilusões e Essências, no Livro das Ilusões, revela um Cioran ainda incapaz de tirar as últimas consequências… Continue lendo “Cioran: ilusões, essências, desilusões” – Rodrigo MENEZES

“O mau demiurgo” – CIORAN

À exceção de alguns casos aberrantes, o homem não se inclina ao bem: que deus o impeliria a isso? Precisa vencer-se, fazer-se violência, para poder executar o menor ato não manchado de mal. Todas as vezes que o consegue, provoca e humilha seu criador. E se acontece de ele ser bom não por esforço ou… Continue lendo “O mau demiurgo” – CIORAN

“The purpose of life” – Paul ERDÖS

https://www.youtube.com/watch?v=AW97QTNf5ig When they ask you: "What is the purpose of Life?" "Proof and conjecture, and keep the SF's score low." Now, the game with the SF is defined as follows: If you do something bad the SF gets at least two points. If you don't do something good which you could have done, the SF… Continue lendo “The purpose of life” – Paul ERDÖS

“John Gray e o equívoco do gnosticismo” – Rodrigo MENEZES

Em A alma da marionete (The Soul of the Marionette, 2015), John Gray dava indícios de compreender equivocadamente o assim-chamado "gnosticismo": a gnose da heresia gnóstica surgida no cristianismo primitivo, nos primeiros séculos da nossa era, e ressurgida na Idade Média, entre os cátaros e outros grupos religiosos sectários. Ele escreve: Hoje em dia, muitas… Continue lendo “John Gray e o equívoco do gnosticismo” – Rodrigo MENEZES

“A filosofia no quarto de despejo” – Mauro TRINDADE

Revista Manchete, 15 de julho de 1995 E. M. Cioran, considerado o maior pensador de nosso tempo, vivia como um estudante pobre em Paris Depois de décadas a assombrar um sótão na rive gauche de Paris, o soturno e brilhante filósofo Emil Michel Cioran encerrou no dia 20 de junho passado sua brava lula contra… Continue lendo “A filosofia no quarto de despejo” – Mauro TRINDADE

“Obsessão do Essencial”: navegação temerária, naufrágios e horizontes de libertação em Cioran – Rodrigo Menezes

"E il naufragar m'è dolce in questo mare"LEOPARDI, "L'Infinito" Para dar voz às suas experiências capitais e “obsessões essenciais”, Cioran amiúde recorre a metáforas teológicas e mitológicas, a uma linguagem metafísica, religiosa e/ou mística: “o mau demiurgo”, “a Criação fracassada”,[1] “Queda” (no tempo, do tempo), “despertar” (éveil), “nostalgia” (de um “Paraíso” ou Absoluto perdido[2]), “dilaceração”,… Continue lendo “Obsessão do Essencial”: navegação temerária, naufrágios e horizontes de libertação em Cioran – Rodrigo Menezes

“Paleontologia”, de Cioran: uma meditação ascética sobre a carne e o esqueleto – Rodrigo Menezes

Paléontologie [Paleontologia] é um importante texto no conjunto da obra de Cioran, tanto pelo recorte temático quanto por sua peculiaridade estilística. O ensaio faz parte de Le mauvais démiurge (1969), o sexto livro escrito pelo pensador romeno em língua francesa (ainda inédito em língua portuguesa). Le mauvais démiurge é o quarto livro consecutivo de Cioran… Continue lendo “Paleontologia”, de Cioran: uma meditação ascética sobre a carne e o esqueleto – Rodrigo Menezes