“Em honra da loucura” – CIORAN

“Better I were distract:So should my thoughts be sever’d from my griefs.” Exclamação que arranca de Gloster a loucura do rei Lear… Para separar-nos de nossos desgostos, nosso último recurso é o delírio; submetidos a seus desvios, não reencontramos mais nossas aflições: paralelos a nossas dores e à margem de nossas tristezas, divagamos em uma… Continue lendo “Em honra da loucura” – CIORAN

“Os loucos de Cioran” – Ciprian Vălcan

Além da paixão entomológica com a qual registra todos os retratos dos loucos que encontra, Cioran dedica numerosas reflexões no sentido de apreender  as características da doença mental. Se o seu temor da loucura é decifrável sobretudo a partir dos fragmentos de temática intimista presentes nos Cahiers, que Cioran nunca cogitou publicar, há numerosas outras… Continue lendo “Os loucos de Cioran” – Ciprian Vălcan

“Nietzsche e a loucura” (Ciprian Vălcan)

Revista Filosofia - Ciência & Vida, n. 161, abril de 2020. Trad. de Rodrigo Inácio Ribeiro Sá Menezes. Em um de seus ensaios mais provocadores,[1] Roland Jaccard sustenta que sempre se retém mais coisas da vida de um filósofo do que de sua filosofia. Esta observação parece especialmente válida se analisarmos o caso de Nietzsche,… Continue lendo “Nietzsche e a loucura” (Ciprian Vălcan)

Sobre duplos, (des)ilusões e a “idiotia do real”: Clément Rosset

Nada mais frágil do que a faculdade humana de admitir a realidade, de aceitar sem reservas a imperiosa prerrogativa do real. Esta faculdade falha tão frequentemente que parece razoável imaginar que ela não implica o reconhecimento de um direito imprescritível -- o do real a ser percebido --, mas representa antes uma espécie de tolerância,… Continue lendo Sobre duplos, (des)ilusões e a “idiotia do real”: Clément Rosset

O que é a loucura? (Marco Lucchesi)

https://www.youtube.com/watch?v=eitUgiyodoY O escritor Marco Lucchesi relembra o contato que teve com Nise da Silveira e explica que, para ele, a loucura é um estado do ser, ou seja, cada ser tem inumeráveis estados, uma espécie de luta interna que qualquer um pode experimentar. A 37ª edição do programa Ocupação homenageia a psiquiatra Nise da Silveira… Continue lendo O que é a loucura? (Marco Lucchesi)

“Para os mais sós” (Emil Cioran)

PARA OS MAIS SÓS. Me dirijo a vós, a todos os que conheceis até onde pode chegar a solidão do homem, até onde a tristeza de ser pode obscurecer a vida e o tremor do ser sacudir este mundo. E o faço mais para unir nossas solidões do que para saber o que eu também estou… Continue lendo “Para os mais sós” (Emil Cioran)

A Loucura & a Sociedade – Roland JACCARD

Da Idade Teológica à Idade da Razão É um lugar-comum -- mas é preciso não desprezá-los, os cemitérios são lugares-comuns -- da sociologia e da etnopsiquiatria afirmar que a doença só tem sua realidade e seu valor de doença numa cultura que a reconhece como tal. Assim, por exemplo, o histérico do século XIX que… Continue lendo A Loucura & a Sociedade – Roland JACCARD

“La locura y su lugar en el mundo desde la perspectiva de Emil Cioran y Cornelius Castoriadis” (Germán Lleras Giraldo)

Programa de Filosofía de la Facultad de Ciencias Humanas de Cartagena, Colombia, 2013 El ser humano vive en una realidad a la cual se aferra con toda sus fuerzas. Pero dentro de esa realidad él siempre tendrá que encontrarse con ese extraño llamado el “loco”, aunque lo excluya de su mundo, no por ello acabará… Continue lendo “La locura y su lugar en el mundo desde la perspectiva de Emil Cioran y Cornelius Castoriadis” (Germán Lleras Giraldo)

Prefácio: “Cioran: souffrance, extase et haute folie pendant le XXe siècle”, de Mircea Lăzărescu

Há toda uma fascinação que a vida e o pensamento de um criador admirado exercem sobre nós. E quando se é psiquiatra, como Mircea Lăzărescu, a tentação de descer até as profundezas de um espírito furioso conduzido à escrita de um diário a meio caminho entre o si [soi] e o outro, entre a escrita… Continue lendo Prefácio: “Cioran: souffrance, extase et haute folie pendant le XXe siècle”, de Mircea Lăzărescu

“La risa, la ironía y la melancolía en Cioran” (Doina Constantinescu)

La risa contiene todas las melancolías humanas. Todo humorista es un pesimista. Resumen: Mi estudio intenta mostrar el humor y su espacio lúdico, la ironía y su grado de cinismo y sarcasmo, vistos como una estrategia particular de autodefensa, de evasión y de ruptura con el sufrimiento melancólico. El repertorio de humor y de ironía es un carnaval interior vivido por Cioran… Continue lendo “La risa, la ironía y la melancolía en Cioran” (Doina Constantinescu)