Os poetas analfabetos do Sertão do Pajeú

"Pois, afinal, é um mal não saber ler e escrever? Francamente, não posso pensar que seja. E digo mais, poderemos ficar de luto pelo homem quando houver desaparecido o último iletrado."CIORAN, "Retrato do homem civilizado" (1964) "No fundo, o único mundo verdadeiro é o mundo primitivo, em que tudo é possível e nada é atualizado."CIORAN,… Continue lendo Os poetas analfabetos do Sertão do Pajeú

Itaú Cultural: 43ª Ocupação homenageia o poeta Manoel de Barros

ITAÚ CULTURAL, 28/01/2019 O poeta Manoel de Barros (1916-2014) é tema da 43ª edição do programa Ocupação Itaú Cultural. Com manuscritos e outros materiais selecionados do acervo pessoal do homenageado, a exposição passeia por toda a trajetória do autor – que brincava com a norma culta da língua e monumentava as coisas e seres (o humano, inclusive)… Continue lendo Itaú Cultural: 43ª Ocupação homenageia o poeta Manoel de Barros

“De inutensílios e dessantidades: a palavra poética em Manoel de Barros e Cioran” – Rodrigo MENEZES

Ninguém é pai de um poema sem morrer.Manoel de Barros Se leio um livro e ele torna o meu corpo tão frio que nenhum fogo seria jamais capaz de me aquecer, eu sei que aquilo é poesia. Se eu sinto, fisicamente, como se o topo de minha cabeça tivesse sido arrancado, eu sei que aquilo é poesia.Emily Dickinson CIORAN NÃO TEVE a oportunidade de conhecer este gigante, e… Continue lendo “De inutensílios e dessantidades: a palavra poética em Manoel de Barros e Cioran” – Rodrigo MENEZES