“Horkheimer entre Marx e Schopenhauer: do materialismo pessimista ao pessimismo materialista” – Eder CORBANEZI

Trans/Form/Ação, MarĂ­lia, v. 40, n. 4, p. 111-132, Out./Dez., 2017 RESUMO: Partindo de avaliaçÔes retrospectivas de Horkheimer sobre seu percurso intelectual, procuramos mostrar que tanto Schopenhauer quanto Marx constituem uma influĂȘncia permanente na obra do fundador da teoria crĂ­tica: com efeito, a maior evidĂȘncia de um dos dois autores em certo momento da trajetĂłria de… Continue lendo “Horkheimer entre Marx e Schopenhauer: do materialismo pessimista ao pessimismo materialista” – Eder CORBANEZI

“Enlightenment as Exodus: Jewish Ulysses” – Agata BIELIK-ROBSON

University of Bucharest Review. Literary and Cultural Studies Series, nr. 2, 2006, p. 25-29. [PDF] Summary/Abstract: In Dialectic of Enlightenment, the leading achievement and the intellectual highlight of the Frankfurt School, Max Horkheimer and Theodor Adorno, the famous authorial duo, claim that the main civilisational force which created modern culture is escape from mystery. Only by… Continue lendo “Enlightenment as Exodus: Jewish Ulysses” – Agata BIELIK-ROBSON

“Da dignidade ontolĂłgica da literatura” – Jeann-Marie GAGNEBIN

Revista RapsĂłdia, (8), 2014, p. 51-67 O tĂ­tulo bastante pomposo dessa conferĂȘncia vem da hipĂłtese que gostaria de desenvolver com vocĂȘs: na paisagem filosĂłfica contemporĂąnea, em particular no domĂ­nio pleno de relaçÔes tumultuosas entre filosofia e literatura, Paul RicƓur ocupa um lugar privilegiado. Sem curvar a filosofia sobre uma forma especĂ­fica de literatura nem a… Continue lendo “Da dignidade ontolĂłgica da literatura” – Jeann-Marie GAGNEBIN

“O MarquĂȘs de Sade e a sombria divindade da Natureza” – John GRAY

"Arrogante, colĂ©rico, irascĂ­vel, em tudo radical, com uma imaginação dissoluta como nunca se viu, ateu atĂ© o fanatismo, em suma este sou eu, e que me aceitem como sou, pois nĂŁo mudarei."' Essa autodescrição fornece um perfil admiravelmente preciso do marquĂȘs de Sade. Eternamente associado Ă  crueldade — a expressĂŁo "sadismo" foi cunhada no fim… Continue lendo “O MarquĂȘs de Sade e a sombria divindade da Natureza” – John GRAY

“Genealogia do antissemita na DialĂ©tica do Esclarecimento” – Rodrigo DUARTE

De fato — e aqui chega-se Ă  sĂ©tima e Ășltima divisĂŁo do texto, sobre “a mentalidade do ticket” — o processo de produção artificial de uma virtual unanimidade Ă© muito semelhante no braço totalitĂĄrio e no braço “democrĂĄtico” do capitalismo tardio. Quanto ao primeiro, os autores indicam que nĂŁo Ă© preciso ser um anti-semita convicto… Continue lendo “Genealogia do antissemita na DialĂ©tica do Esclarecimento” – Rodrigo DUARTE

“A escola de Schopenhauer em seus sentidos lato e estrito: entre apĂłstolos, evangelistas, metafĂ­sicos, herĂ©ticos, os pais da igreja e as mulheres” – Felipe DURANTE

Sofia (UFES), vol. 6, n. 1 (2017): DossiĂȘ Ética e PolĂ­tica RESUMO: Este artigo tem por objetivo apresentar o trabalho de recuperação e sistematização histĂłrico-crĂ­tica da recepção e dos desdobramentos da filosofia schopenhaueriana na histĂłria dafilosofia. Tal empreitada foi levada a cabo pelo Centro interdipartimentale di ricerca su Arthur Schopenhauer e la sua scuola dell'UniversitĂ … Continue lendo “A escola de Schopenhauer em seus sentidos lato e estrito: entre apĂłstolos, evangelistas, metafĂ­sicos, herĂ©ticos, os pais da igreja e as mulheres” – Felipe DURANTE

“Schopenhauer, Horkheimer e o sofrimento social” – Vilmar DEBONA

https://www.youtube.com/watch?v=vXfUPZ5mC_M HĂĄ atualmente um debate interdisciplinar profĂ­cuo sobre a noção de sofrimento social. Pensadores e pensadoras como Barrington Moore, Emmanuel Renault e Rahel Jaeggi partem direta ou indiretamente do seguinte pressuposto: sofrimento social difere-se de sofrimento individual na medida em que suas causas nĂŁo sĂŁo naturais (velhice, doença, catĂĄstrofes naturais), mas resultam do agir humano;… Continue lendo “Schopenhauer, Horkheimer e o sofrimento social” – Vilmar DEBONA

“Sobre a gĂȘnese da burrice” – ADORNO & HORKHEIMER

O SÍMBOLO DA INTELIGÊNCIA Ă© a antena do caracol “com a visĂŁo tacteante”, graças Ă  qual, a acreditar em MĂ©fistĂłfeles, ele Ă© tambĂ©m capaz de cheirar. Diante de um obstĂĄculo, a antena Ă© imediatamente retirada para o abrigo protector do corpo, ela se identifica de novo com o todo e sĂł muito hesitantemente ousarĂĄ sair… Continue lendo “Sobre a gĂȘnese da burrice” – ADORNO & HORKHEIMER