“Pelos Olhos do Jaguar”, de Nitiren Queiroz: prefácio de Claudio Willer

Mapear cicatrizes,contabilizandoas pedras que me beijam a testaenquantocorrodos fantasmas que brincamem minha cabeça,que brindamcada folha caídada grande árvore que habito. PREFÁCIO Podem poemas ser manifestos libertários? Claro que sim. Mais um bom exemplo, de tudo o que tem vindo à tona da boa produção poética contemporânea brasileira, é dado por Nitiren Queiroz. Representa, entre outras… Continue lendo “Pelos Olhos do Jaguar”, de Nitiren Queiroz: prefácio de Claudio Willer