Niilismo, Existencialismo e Gnose na Era da Interpretação | Minicurso on-line

Eis por que os MistĂ©rios antigos, pretensas revelaçÔes dos segredos Ășltimos, nĂŁo nos legaram nada em matĂ©ria de conhecimento. Sem dĂșvida, os iniciados estavam obrigados a nĂŁo transmitir nada. No entanto, Ă© inconcebĂ­vel que em tĂŁo grande nĂșmero nĂŁo se tenha encontrado um sĂł tagarela; o que hĂĄ de mais contrĂĄrio Ă  natureza humana que… Continue lendo Niilismo, Existencialismo e Gnose na Era da Interpretação | Minicurso on-line

Publicidade

“Niilismo e tĂ©cnica: a caminho da ultrapassagem” – Williane de Souza OLIVEIRA

Dissertação apresentada como requisito parcial para a obtenção do tĂ­tulo de Mestre no curso de PĂłs-graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Área de concentração: MetafĂ­sica. Orientador: Prof. Dr. Oscar Federico Bauchwitz. RESUMO: Para formular uma discussĂŁo sobre o niilismo, a investigação do primeiro capĂ­tulo considera o ambiente histĂłrico e filosĂłfico… Continue lendo “Niilismo e tĂ©cnica: a caminho da ultrapassagem” – Williane de Souza OLIVEIRA

“Niilismo e histĂłria” – Albert CAMUS

Cento e cinquenta anos de revolta metafĂ­sica e de niilismo viram retornar com obstinação, sob diferentes disfarces, o mesmo rosto devastado, o do protesto humano. Todos, erguidos contra a condição humana e seu criador, afirmaram a solidĂŁo da criatura, o nada de qualquer moral. Mas, ao mesmo tempo, todos procuraram construir um reino puramente terrestre… Continue lendo “Niilismo e histĂłria” – Albert CAMUS

“O fim da metafĂ­sica e o espĂ­rito livre” – Gustavo Arantes CAMARGO

Revista Ítaca, nÂș 31 (2017) RESUMO: O presente texto aborda a ideia de niilismo, entendendo-o como consequĂȘncia da crĂ­tica Ă  filosofia metafĂ­sica empreendida por F.W. Nietzsche. Para tanto, parte-se do conceito de morte de deus e do consequente fim da metafĂ­sica. A consequĂȘncia deste acontecimento nĂŁo precisa ser, necessariamente, a perda de sentido para a… Continue lendo “O fim da metafĂ­sica e o espĂ­rito livre” – Gustavo Arantes CAMARGO

“O sentido de nossa jovialidade” – NIETZSCHE

O maior acontecimento recente — o fato de que “Deus estĂĄ morto”, de que a crença no Deus cristĂŁo perdeu o crĂ©dito — jĂĄ começa a lançar suas primeiras sombras sobre a Europa. Ao menos para aqueles poucos cujo olhar, cuja suspeita no olhar Ă© forte e refinada o bastante para esse espetĂĄculo, algum sol… Continue lendo “O sentido de nossa jovialidade” – NIETZSCHE

“Deus morreu, e agora?” – Anselmo BORGES

DiĂĄrio de NotĂ­cias, 11 de junho de 2015 1.Volto muitas vezes a esse sublime e abissal texto, pavoroso, um dos grandes da grande literatura alemĂŁ, que Jean Paul, pseudĂłnimo de Johann Paul Friedrich Richter, escreveu em 1796: "Rede des toten Christus vom WeltgebĂ€ude herab, dass kein Gott sei" ("Discurso do Cristo morto, a partir do… Continue lendo “Deus morreu, e agora?” – Anselmo BORGES

“Gabriel Marcel e a morte de Deus” (Paulo Alexandre Marcelino Malafaia)

Tese de Doutorado apresentada ao Programa de PĂłs-graduação do Departamento de Filosofia da PUC-Rio como parte dos requisitos para obtenção do grau de Doutor em Filosofia. Rio de Janeiro, dezembro de 2017. Orientador: Prof. Edgar de Brito Lyra Netto. Co-Orientadora: ProfÂȘ. Maria LuĂ­sa Portocarrero Ferreira da Silva Resumo: Malafaia, Paulo Alexandre Marcelino; Lyra, Edgar de… Continue lendo “Gabriel Marcel e a morte de Deus” (Paulo Alexandre Marcelino Malafaia)

“Fogo do cĂ©u” (Susan Neiman)

A filosofia nĂŁo faz nenhum segredo disso. A confissĂŁo de Prometeu, “Em uma palavra, odeio todos os deuses”, Ă© sua prĂłpria confissĂŁo, sua prĂłpria frase contra todos os deuses celestes e terrenos que se recusam a reconhecer a autoconsciĂȘncia humana como a suprema divindade — ao lado da qual nenhuma outra deveria existir. — Marx,… Continue lendo “Fogo do cĂ©u” (Susan Neiman)

“Transcender Deus de Eckhart a Silesius” (Paulo Borges)

Philosophica, 34, Lisboa, 2009, pp. 439-457. Transcender Deus, transcender o transcendente, como supremo cumprimento da mais perfeita vida religiosa? Pretendemos compreender o sentido desta proposta em dois dos autores que mais explicitamente a formularam – Mestre Eckhart e Angelus Silesius – e ponderar como ela, ao desvelar uma instĂąncia nĂŁo sĂł a-teolĂłgica, mas tambĂ©m a-teia,… Continue lendo “Transcender Deus de Eckhart a Silesius” (Paulo Borges)