“O corpo do desconhecido” – Augusto Frederico SCHMIDT

Há um trêcho do livro de Cioran (E. M.) — “Précis de décomposicion”, que é uma espécie de breviário da desesperança, em que êsse pasmoso escritor romeno nos fala do Cristo (e do Cristianismo) como de alguma coisa que está tocando ao seu fim: “Jesus se esvai: não só os seus preceitos corno a sua… Continue lendo “O corpo do desconhecido” – Augusto Frederico SCHMIDT