“ReflexĂ”es sobre o nada e o nĂŁo ser” – Samuel Gonçalves Garrido

Trabalho de monografia apresentado ao Departamento de Filosofia da Universidade de BrasĂ­lia, como parte dos requisitos necessĂĄrios Ă  obtenção do tĂ­tulo de Licenciado em Filosofia, UnB, 2017. [PDF] Orientador: Prof. Dr. Alexandre Costa-Leite Talvez o sofrimento nĂŁo tenha justificativa alguma, assim como a existĂȘncia, em geral. A existĂȘncia deveria existir? HĂĄ alguma razĂŁo no fato… Continue lendo “ReflexĂ”es sobre o nada e o nĂŁo ser” – Samuel Gonçalves Garrido

Cioran & ParmĂȘnides – ClĂ©ment ROSSET

A Deusa de ParmĂȘnides faz do homem faz do homem um condenado Ă  realidade, e um condenado inapelĂĄvel, pois nĂŁo existe nenhum tribunal habilitado para conhecer suas petiçÔes ou admoestaçÔes. O que existe Ă©, de um lado, irrefutĂĄvel em si e, de outro, refuta tudo o que seria outro: nĂŁo hĂĄ nenhum halo de alteridade… Continue lendo Cioran & ParmĂȘnides – ClĂ©ment ROSSET

“Tudo mais Ă© literatura” (Barbara Cassin)

Atualmente, sĂł se pode ser incompleto e alusivo; no melhor dos casos, programĂĄtico. Com o triunfo da retĂłrica sofĂ­stica, entramos, de fato, em literatura. Como escrever fora dos dois grandes gĂȘneros patenteados - quando nĂŁo se Ă© nem poeta nem filĂłsofo? Uma inventividade exuberante e lĂĄbil se desdobra em mais de dois sĂ©culos, nessa AntigĂŒidade… Continue lendo “Tudo mais Ă© literatura” (Barbara Cassin)

“Reflexiones ontolĂłgicas a partir del pensamiento de Cioran” (JosĂ© MartĂ­n Hurtado Galves)

A Parte Rei - Revista de FilosofĂ­a, n. 60, noviembre 2008 1. Datos sobre Cioran Su nombre completo era Emil Michel Cioran1. NaciĂł el 8 de abril de 1911, en un pequeño pueblo llamado Rasinari, regiĂłn de Transilvania en Rumania (entonces parte del Imperio AustrohĂșngaro). AhĂ­ estuvo hasta 1921. Fue hijo de un pope de… Continue lendo “Reflexiones ontolĂłgicas a partir del pensamiento de Cioran” (JosĂ© MartĂ­n Hurtado Galves)

“Mas, Cioran, atman ou anatman? Eis a questĂŁo…” (Rodrigo InĂĄcio R. SĂĄ Menezes)

"A vida Ă© o lugar de minhas paixĂ”es: tudo o que arranco da indiferença, restituo-lhe quase imediatamente. NĂŁo Ă© esse o procedimento dos santos: escolhem de uma vez por todas. Vivo para desprender-me de tudo o que amo; eles, para embevecer-se com um sĂł objeto; eu saboreio a eternidade, eles se abismam nela." BreviĂĄrio de… Continue lendo “Mas, Cioran, atman ou anatman? Eis a questĂŁo…” (Rodrigo InĂĄcio R. SĂĄ Menezes)

“Heidegger e Cioran leitores de Nietzsche: repercussĂ”es da questĂŁo do niilismo nos pensamentos do ser e do nada” (Filipe Caldas Oliveira Passos)

Revista Lampejo, nÂș 6 - 02/2014 FILIPE CALDAS OLIVEIRA PASSOS - Professor do Instituto de Educação, CiĂȘncia e Tecnologia do CearĂĄ (IFCE). Resumo: O presente artigo aborda a influĂȘncia da filosofia de Nietzsche, mais especificamente, da questĂŁo do niilismo, nos pensamentos de Heidegger e Cioran, salientando o modo como essa influĂȘncia contribuiu para a divergĂȘncia de… Continue lendo “Heidegger e Cioran leitores de Nietzsche: repercussĂ”es da questĂŁo do niilismo nos pensamentos do ser e do nada” (Filipe Caldas Oliveira Passos)

“ReflexĂ”es sobre a questĂŁo do sofrimento a partir de Emile Cioran e Emmanuel LĂ©vinas – ontologia, Ă©tica, substituição e subjetividade” (Ricardo Timm de Souza)

Revista VERITAS, nÂș 147, Porto Alegre, setembro de 1992, p. 387-395 O presente texto se ocupa em tentar sintetizar rapidamente alguns aspectos sob os quais os pensadores contemporĂąneos Emile Cioran e Emmanuel LĂ©vinas enfocam a questĂŁo do sofrimento.[2] Isto Ă© feito a partir de textos nos quais ambos externaram expressamente ideiais a respeito do problema. A… Continue lendo “ReflexĂ”es sobre a questĂŁo do sofrimento a partir de Emile Cioran e Emmanuel LĂ©vinas – ontologia, Ă©tica, substituição e subjetividade” (Ricardo Timm de Souza)