“Reflexões sobre o nada e o não ser” – Samuel Gonçalves Garrido

Trabalho de monografia apresentado ao Departamento de Filosofia da Universidade de Brasília, como parte dos requisitos necessários à obtenção do título de Licenciado em Filosofia, UnB, 2017. [PDF] Orientador: Prof. Dr. Alexandre Costa-Leite Talvez o sofrimento não tenha justificativa alguma, assim como a existência, em geral. A existência deveria existir? Há alguma razão no fato… Continue lendo “Reflexões sobre o nada e o não ser” – Samuel Gonçalves Garrido

Cioran & Parmênides – Clément ROSSET

A Deusa de Parmênides faz do homem faz do homem um condenado à realidade, e um condenado inapelável, pois não existe nenhum tribunal habilitado para conhecer suas petições ou admoestações. O que existe é, de um lado, irrefutável em si e, de outro, refuta tudo o que seria outro: não há nenhum halo de alteridade… Continue lendo Cioran & Parmênides – Clément ROSSET

“Tudo mais é literatura” – Barbara CASSIN

Atualmente, só se pode ser incompleto e alusivo; no melhor dos casos, programático. Com o triunfo da retórica sofística, entramos, de fato, em literatura. Como escrever fora dos dois grandes gêneros patenteados - quando não se é nem poeta nem filósofo? Uma inventividade exuberante e lábil se desdobra em mais de dois séculos, nessa Antigüidade… Continue lendo “Tudo mais é literatura” – Barbara CASSIN

“Reflexiones ontológicas a partir del pensamiento de Cioran” (José Martín Hurtado Galves)

A Parte Rei - Revista de Filosofía, n. 60, noviembre 2008 1. Datos sobre Cioran Su nombre completo era Emil Michel Cioran1. Nació el 8 de abril de 1911, en un pequeño pueblo llamado Rasinari, región de Transilvania en Rumania (entonces parte del Imperio Austrohúngaro). Ahí estuvo hasta 1921. Fue hijo de un pope de… Continue lendo “Reflexiones ontológicas a partir del pensamiento de Cioran” (José Martín Hurtado Galves)

Atman e Anatman no pensamento de Cioran: entre a imortalidade e a mortalidade – Rodrigo MENEZES

Uma das melhores autodefinições do pensamento e da obra de Cioran encontra-se em A tentação de existir, numa caracterização feita não sobre si mesmo, mas sobre Nietzsche: segundo ele, "Nietzsche é uma soma de atitudes, e é rebaixá-lo querer buscar nele uma vontade de ordem, uma preocupação de unidade. Cativo de seus humores, ele registrou… Continue lendo Atman e Anatman no pensamento de Cioran: entre a imortalidade e a mortalidade – Rodrigo MENEZES

“Reflexões sobre a questão do sofrimento a partir de Emile Cioran e Emmanuel Lévinas – ontologia, ética, substituição e subjetividade” – Ricardo Timm de SOUZA

Revista Veritas, nº 147, Porto Alegre, setembro de 1992, p. 387-395. O presente texto se ocupa em tentar sintetizar rapidamente alguns aspectos sob os quais os pensadores contemporâneos Emile Cioran e Emmanuel Lévinas enfocam a questão do sofrimento.[2] Isto é feito a partir de textos nos quais ambos externaram expressamente ideiais a respeito do problema. A… Continue lendo “Reflexões sobre a questão do sofrimento a partir de Emile Cioran e Emmanuel Lévinas – ontologia, ética, substituição e subjetividade” – Ricardo Timm de SOUZA