“Cinzelador de cenotáfios” – Octavio PAZ

Jornal ABC, México, 21 de junho de 1995 Conheci Cioran quando acabava de publicar seu primeiro livro, por volta de 1947. Foi em uma reunião no apartamento de um amigo em comum em que os únicos estrangeiros éramos ele, romeno, e eu, mexicano. Em poucos minutos começamos a conversar sobre a literatura espanhola, que ele conhecia… Continue lendo “Cinzelador de cenotáfios” – Octavio PAZ

“A Ficção Cética” – Gustavo BERNARDO

Annablume, 2004 Dubito ergo sum, vel quod item est, cogito ergo sum, disse René Descartes, mostrando que pensar é a mesma coisa que duvidar. O ensaio A ficção cética parte dessa sentença para discutir a presença do ceticismo na literatura, entendendo-o constitutivo e essencial. A discussão interessa àqueles que estudam Literatura, Filosofia, História e Comunicação, mas também… Continue lendo “A Ficção Cética” – Gustavo BERNARDO

“Acadêmicos versus pirrônicos” – Roberto BOLZANI FILHO

Sképsis, ano IV, n. 7, 2011 Uma das questões que mais têm interessado aos historiadores modernos e contemporâneos do ceticismo antigo é aquela que concerne às diferenças entre as duas tradicionais correntes céticas, denominadas acadêmica e pirrônica. Interesse plenamente justificado, pois se trata, na verdade, de questão clássica, posta já pelos antigos, como nos informam… Continue lendo “Acadêmicos versus pirrônicos” – Roberto BOLZANI FILHO

Santidade & Ceticismo: Modelos de Antinatureza, Duas Impossibilidades

Ser mais inutilizável que um santo…Silogismos da amargura O cético, para o grande desespero do demônio, é o homem inutilizável por excelência.La Chute dans le temps Uma boa maneira de entender o que muda no modo de pensar de Cioran, na transição entre a juventude nacionalista e a maturidade exilada, entre seus livros romenos e… Continue lendo Santidade & Ceticismo: Modelos de Antinatureza, Duas Impossibilidades

“O conceito de disciplina de horror no Breviário de decomposição de Cioran” – Anthonio DELBON

Dissertação apresentada à banca examinadora como exigência parcial para obtenção do título de Mestre em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, sob orientação da Profa. Dra. Jeanne-Marie Gagnebin. São Paulo, 2019. O presente trabalho tem por objetivo estabelecer um diálogo entre Cioran e algumas correntes de pensamento clássicas tendo como chave central o… Continue lendo “O conceito de disciplina de horror no Breviário de decomposição de Cioran” – Anthonio DELBON

“Descartes, Bayle y el escepticismo académico. A propósito de una objeción de Cicerón” – Fernando BAHR

Ingenium. Revista Electrónica de Pensamiento Moderno y Metodología en Historia de las Ideas, Universidad Complutense de Madrid, España, 2016 Resumen: ¿Podría un dios hacer aparecer como verdaderas cosas que son falsas? Esta pregunta que Cicerón formula en las Cuestiones académicas y en el contexto de su objeción al concepto estoico de sabiduría, adquiere una fuerza impensada en… Continue lendo “Descartes, Bayle y el escepticismo académico. A propósito de una objeción de Cicerón” – Fernando BAHR

História do ceticismo (Bertrand Russell)

Tímon passou os últimos anos de sua longa vida em Atenas, onde morreu no ano de 235 a.C. Com sua morte, a escola de Pirro teve fim enquanto escola, mas, por mais estranho que possa parecer, suas doutrinas foram adotadas -- com algumas alterações -- pela Academia, representante da tradição platônica. O homem que realizou… Continue lendo História do ceticismo (Bertrand Russell)

Dissertação: “O conceito de disciplina de horror no Breviário”, de Anthonio Delbon (entrevista)

RESUMO - O presente trabalho tem por objetivo estabelecer um diálogo entre Cioran e algumas correntes de pensamento clássicas tendo como chave central o termo “disciplina de horror”, utilizado pelo autor no início de sua primeira obra em língua francesa, Breviário de Decomposição, publicado em 1949. Partindo deste trecho literário, buscaremos ampliar as aproximações e… Continue lendo Dissertação: “O conceito de disciplina de horror no Breviário”, de Anthonio Delbon (entrevista)

“Del escepticismo helenístico al escepticismo actual: la charlatanería” – Isabel AÍSA

Cuadernos de los Amigos de los Museos de Osuna, España, 2016, número 18 [PDF] La etapa helenística, en la Grecia antigua, constituye un período de derrumbe tras las etapas anteriores, en las que desde el punto de vista filosófico alumbraron genios del pensamiento como Anaximandro, Parménides, Platón o Aristóteles. Con sólo constatar las corrientes filosóficas que… Continue lendo “Del escepticismo helenístico al escepticismo actual: la charlatanería” – Isabel AÍSA

“Atman e Anatman no pensamento de Cioran: entre a imortalidade e a mortalidade” – Rodrigo MENEZES

Uma das melhores autodefinições do pensamento e da obra de Cioran encontra-se em A tentação de existir, numa caracterização feita não sobre si mesmo, mas sobre Nietzsche: segundo ele, "Nietzsche é uma soma de atitudes, e é rebaixá-lo querer buscar nele uma vontade de ordem, uma preocupação de unidade. Cativo de seus humores, ele registrou… Continue lendo “Atman e Anatman no pensamento de Cioran: entre a imortalidade e a mortalidade” – Rodrigo MENEZES