“Um pensamento religioso heterodoxo: Cioran gnóstico”

https://www.youtube.com/watch?v=bUJ1cNVCmu8 "Ninguém pode tornar claro em que consiste a qualidade ou o valor de um sentimento a quem nunca o tenha experimentado. É preciso ter ouvidos musicais para saber o valor de uma sinfonia; é preciso ter estado apaixonado para entender o estado de espírito de um amante. Na faltado coração ou do ouvido, não… Continue lendo “Um pensamento religioso heterodoxo: Cioran gnóstico”

Cioran: Pensador Cantor com uma Alma Perdidamente Musical

"Não se pode eludir a existência com explicações, só se pode suportá-la, amá-la ou odiá-la, adorá-la ou temê-la, nessa alternância de felicidade e de horror que exprime o ritmo mesmo do ser, suas oscilações, suas dissonâncias, suas veemências amargas ou alegres."Breviário de decomposição "Sem o imperialismo do conceito, a música teria substituído a filosofia: teria… Continue lendo Cioran: Pensador Cantor com uma Alma Perdidamente Musical

De Maistre, Baudelaire, and Original Sin: between Tyranny and Heresy as Radical Liberty (Joseph Acquisto)

"Freedom is the supreme good only for those animated by the will to heresy." Cioran, Syllogismes de l'amertume * The high stakes of any modern or contemporary discussion of original sin immediately become apparent: quickly divorced from questions of belief, original sin becomes the base of a political theology that veers toward tyranny. The authoritarian conclusions fall back, however,… Continue lendo De Maistre, Baudelaire, and Original Sin: between Tyranny and Heresy as Radical Liberty (Joseph Acquisto)

“Há poetas gnósticos?” (Claudio Willer)

Revista Terceira Margem - Programa de Pós-graduação em Ciência da Literatura da UFRJ, vol. 19, no. 31, 2015 Resumo: O presente ensaio retoma o que já escrevi sobre gnosticismo e poesia, e sobre poetas gnósticos. Examina o trânsito entre doutrinas aparentemente opostas, a gnose pessimista e aquela otimista do Corpus Hermeticum. Reconhece que há mais poetas gnósticos;… Continue lendo “Há poetas gnósticos?” (Claudio Willer)

“Niilismo, existencialismo e gnosticismo: a hermenêutica existencial de Franco Volpi” – Rodrigo Menezes

A obra de Heidegger, leitor de Nietzsche, apresenta um paradoxo que é o mesmo de boa parte do pensamento contemporâneo: “Nela, com efeito, parecem tocar-se e conviver dois extremos incompatíveis: de um lado, um niilismo radical; de outro, o convite a uma visão inspirada, senão mesmo ao misticismo.”[i] Daí, segundo Volpi, em face dos escritos… Continue lendo “Niilismo, existencialismo e gnosticismo: a hermenêutica existencial de Franco Volpi” – Rodrigo Menezes

“A poética da heresia de Héctor Escobar Gutiérrez” – Rodrigo Inácio R. Sá Menezes

(n.t.) Revista Literária em Tradução, Número 12°, 1º vol., jun. 2016. ISSN: 2177-5141. Agradecimentos especiais a Gleiton Lentz. [Pdf] “Tenho um pacto com o Diabo” – Héctor Escobar Gutiérrez“Que auxílio pode oferecer a religião aum crente decepcionado por Deus e pelo Diabo?” – Cioran O TEXTO: A Poética da heresia compreende uma seleção de sonetos extraídos de três livros publicados por Héctor Escobar Gutiérrez. Para o… Continue lendo “A poética da heresia de Héctor Escobar Gutiérrez” – Rodrigo Inácio R. Sá Menezes

“Una alusiva cioraniana” (M. Liliana Herrera)

FUENTE: Herrera A. M. L. En torno a Cioran. Nuevos Ensayos y Perspectivas. Ponencias presentadas en el Encuentro Internacional Emil Cioran, versiones 2013-2013. Pereira, UTP, 2014. Introducción al texto de M. Liliana Herrera Se puede constatar muchos paralelos entre el filósofo rumano-francés Emil Cioran (1911-1995) y el poeta colombiano Héctor Escobar Gutiérrez (1941-2014), y también… Continue lendo “Una alusiva cioraniana” (M. Liliana Herrera)

“Uma alusiva cioraniana” (M. Liliana Herrera)

Fuente: HERRERA A., M. L. En torno a Cioran. Nuevos Ensayos y Perspectivas. Ponencias presentadas en el Encuentro Internacional Emil Cioran, versiones 2013-2013. Pereira, UTP, 2014. In memoriam Héctor Escobar Gutiérrez: a guisa de introdução "A possibilidade de renovar-se através da heresia confere ao crente uma nítida superioridade sobre o ateu." Cioran, Silogismos da amargura (1952) Pode-se… Continue lendo “Uma alusiva cioraniana” (M. Liliana Herrera)