“Um humanista radical: Cioran ou a virtude do pessimismo” – Entrevista com Carlos Javier GonzĂĄlez SERRANO

"O pessimista nĂŁo diz que temos que sofrer, mas que devemos estar preparados para isso. Nesse sentido, o pessimista Ă© um revolucionĂĄrio: nĂŁo quer deixar o mundo como estĂĄ, mas tambĂ©m nĂŁo cria falsas expectativas. Ele nos situa no mundo como espectadores privilegiados e muito realistas." Carlos Javier GonzĂĄlez Serrano O que se denomina "pessimismo"… Continue lendo “Um humanista radical: Cioran ou a virtude do pessimismo” – Entrevista com Carlos Javier GonzĂĄlez SERRANO

Publicidade

“O filĂłsofo e o marqueteiro: o ‘melhor dos mundos possĂ­veis’ como conto do vigĂĄrio publicitĂĄrio” – Rodrigo MENEZES

Byung-Chul Han Ă© um filĂłsofo contemporĂąneo conhecido por sua crĂ­tica Ă  assim-chamada “ditadura da positividade”, o que, numa sociedade da positividade, nĂŁo pode soar senĂŁo como um terrĂ­vel paradoxo: a positividade nunca constitui "ditadura", sĂł a negatividade. É preciso entender o conceito de positividade trabalhado por Han em toda a sua amplitude: do conforto material… Continue lendo “O filĂłsofo e o marqueteiro: o ‘melhor dos mundos possĂ­veis’ como conto do vigĂĄrio publicitĂĄrio” – Rodrigo MENEZES

“«DialĂ©tica da indolĂȘncia»: heresia e idiotismo contra a tirania da positividade tĂłxica” – Rodrigo Menezes

Quis suprimir em mim as razĂ”es que os homens invocam para existir e para agir. Quis tornar-me indizivelmente normal – e eis-me aqui, no embrutecimento, no mesmo plano que os idiotas e tĂŁo vazio como eles.CIORAN, BreviĂĄrio de decomposição, p. 62 Ser mais inutilizĂĄvel que um santo...CIORAN, Silogismos da amargura, p. 75 Cioran e Byung-Chul… Continue lendo “«DialĂ©tica da indolĂȘncia»: heresia e idiotismo contra a tirania da positividade tĂłxica” – Rodrigo Menezes

Manuais de anti-ajuda: Byung-Chul Han & Emil Cioran, crĂ­ticos da positividade tĂłxica

Se, na Idade TeolĂłgica, ser humano significava adorar a Deus (Jesus), se ser virtuoso significava ser um cristĂŁo de fidelidade a toda prova (um santo) e ser mau significava ser herege (uma feiticeira), na Idade da RazĂŁo ser verdadeiramente humano significa adorar a CiĂȘncia (a Tecnologia, o Progresso), ser virtuoso significa gozar boa saĂșde (ser… Continue lendo Manuais de anti-ajuda: Byung-Chul Han & Emil Cioran, crĂ­ticos da positividade tĂłxica

Lucidez, “Traumaturgia” & PoĂ©tica do Fracasso: Cioran, anti-Koons

"Se eu leio um livro e ele torna o meu corpo tĂŁo frio que fogo nenhum poderia esquentĂĄ-lo, sei que isso Ă© poesia", escreveu Emily Dickinson, a poeta predileta de Cioran. O autoproclamado "Parasita dos Poetas", por sua vez, escreveu que "um livro deve cutucar as feridas", "um livro ser um perigo". O que Ă©… Continue lendo Lucidez, “Traumaturgia” & PoĂ©tica do Fracasso: Cioran, anti-Koons

“Jeff Koons e a estĂ©tica do liso” – Byung-Chul HAN

O liso Ă© a marca do presente. É ele que conecta as esculturas de Jeff Koons, iPhones e a depilação Ă  brasileira, como Ă© conhecida a depilação total na Europa. Por que achamos belo, nos dias de hoje, o liso? AlĂ©m do efeito estĂ©tico, nele se reflete um imperativo social universal. Ele corporifica a sociedade… Continue lendo “Jeff Koons e a estĂ©tica do liso” – Byung-Chul HAN