“Pobreza da sabedoria” – CIORAN

Detesto os sábios por seu comodismo, seu medo e sua reserva. Amo infinitamente mais os homens dominados por grandes paixões que os devoram até a morte, do que a monótona disposição dos sábios, que os torna insensíveis tanto ao prazer quanto à dor. O sábio desconhece o caráter trágico da paixão, desconhece o medo da… Continue lendo “Pobreza da sabedoria” – CIORAN

Publicidade

Os escrúpulos do niilista: Ivan Karamazov devolve o bilhete

Pois bem, vive o general em sua fazenda de duas mil almas (Assim eram chamados os servos camponeses), cheio de arrogância, tratando por cima dos ombros seus vizinhos, pequenos proprietários, como seus parasitas e palhaços. Tem um canil com centenas de cães e quase uma centena de seus cuidadores todos uniformizados, todos a cavalo. E… Continue lendo Os escrúpulos do niilista: Ivan Karamazov devolve o bilhete

Elogio do Imperfeito e as insuficiências da Perfeição (Emil Cioran)

Só se pode amar a imperfeição. Tudo o que participa da perfeição ou nos a inspira, paralisa nosso afeto. Os homens aspiram sem dúvida a uma força infinita, mas de modo nenhum à perfeição. Só na imperfeição existem o ódio, o sofrimento ou o amor, e só graças à imperfeição existe o indivíduo. Os homens… Continue lendo Elogio do Imperfeito e as insuficiências da Perfeição (Emil Cioran)