“Chuang Tzu e a borboleta em Macondo” – Adriana LISBOA

Revista Cult, n. 87, dez. 2004 Conta a lenda que o sábio taoísta Chuang Tzu, ao dormir, sonhou ser uma borboleta, mas ao acordar se perguntou: será que eu era antes Chuang Tzu sonhando ser uma borboleta ou sou agora uma borboleta adormecida, sonhando ser Chuang Tzu? Gustavo Bernardo interpreta essa indecisão do sábio “como… Continue lendo “Chuang Tzu e a borboleta em Macondo” – Adriana LISBOA

“Mística da marginalidade: o legado de Jack Kerouac” – Cláudio WILLER

Revista Cult, 21 de outubro de 2020 “Tudo me pertence, porque eu sou pobre.” Essa declaração de Jack Kerouac em Visões de Cody (L&PM, 2009, tradução de Guilherme da Silva Braga, assim como as citações a seguir) – sua obra mais complexa e substanciosa, escrita em 1952, na sequência de On the Road, e publicada postumamente em 1972 – serviria… Continue lendo “Mística da marginalidade: o legado de Jack Kerouac” – Cláudio WILLER

“Poética do desencanto: ‘Movimentos portáteis’, de Reynaldo Damazio, e outros lançamentos” – Michaela Schmaedel

Revista Cult, 17 de agosto de 2021 Uma poética do desencanto. Esta poderia ser uma definição para o conjunto de poemas apresentado por Reynaldo Damazio em Movimentos Portáteis (editora Kotter), seu oitavo livro, lançado no ano pandêmico de 2020. Nos 76 poemas que compõem a obra, o poeta, editor e gestor cultural paulista de 57 anos lança… Continue lendo “Poética do desencanto: ‘Movimentos portáteis’, de Reynaldo Damazio, e outros lançamentos” – Michaela Schmaedel

“Deus no pensamento de Bergson” – Franklin Leopoldo e Silva

Revista Cult, nr. 131, dezembro de 2009 O que habitualmente chamamos de condição humana é basicamente determinado, segundo Bergson, pela natureza. A partir da aceitação das linhas gerais da teoria da evolução, Bergson afirma que a natureza teria seguido dois caminhos paralelos com a mesma intenção de desenvolver e preservar a vida. De um lado,… Continue lendo “Deus no pensamento de Bergson” – Franklin Leopoldo e Silva

“Emily Dickinson: Imagem, Ritmo, Pensamento” – Adalberto MÜLLER

Revista CULT, 4 de dezembro de 2015 Emily Dickinson está entre os poetas mais traduzidos da língua inglesa, depois de Shakespeare. Na França, por exemplo, é possível encontrar à venda, nas grandes livrarias, pelo menos três coletâneas assinadas por diferentes tradutores, além da poesia completa traduzida. Na Espanha, além das coletâneas, há três edições diferentes… Continue lendo “Emily Dickinson: Imagem, Ritmo, Pensamento” – Adalberto MÜLLER

“Lima Barreto: a forma da Angústia” – Andrea Saad Hossne

Revista Cult, 11 de março de 2003 O sujeito dessa experiência,dotado de sensibilidade e talento,faz da palavra, no jornal e naliteratura, uma arma dedesmascaramento. No dia em que completava sete anos de idade, Lima Barreto foi levado por seu pai aos festejos que tomaram o Rio de Janeiro em decorrência da abolição da escravatura. No ano seguinte,… Continue lendo “Lima Barreto: a forma da Angústia” – Andrea Saad Hossne

“Um argumento negligenciado”: Charles Peirce e a experiência do divino como “devaneio” – Alberto Augusto PERAZZO

Revista CULT, ano 11, n. 131, dezembro de 2008 O pragmaticismo de Charles Peirce aposta na experiência divina como “devaneio” e traz três argumentos para investigar a Realidade de Deus Charles Sanders Peirce (1839-1914), conhecido como o fundador do pragmaticismo (em substituição do “pragmatismo”), apresenta uma reflexão vigorosa sobre o tema do conhecimento fundado na experiência.… Continue lendo “Um argumento negligenciado”: Charles Peirce e a experiência do divino como “devaneio” – Alberto Augusto PERAZZO

“Filosofia e mística em Simone Weil” (Maria Clara Lucchetti Bingemer)

Revista CULT, no. 64, 2002 (edição especial "Cristianismo e modernidade") A pensadora francesa que viveu os dilaceramentos da Segunda Guerra Mundial encontrou na vulnerabilidade da carne humana um caminho para a união com Deus e para a redenção Simone Weil (1909-1943) nasceu em Paris, filha de uma família de origem judaica. Seu pai era um… Continue lendo “Filosofia e mística em Simone Weil” (Maria Clara Lucchetti Bingemer)

“Religião como crítica: a hipótese de Deus” (Luiz Felipe Pondé)

Revista CULT, n° 64, 2002 (edição especial "Cristianismo e Modernidade") A cotidianeidade social cria uma ética do medo, ao converter a angústia, provocada pelo abismo transcendente, em uma ansiedade banal e (…). Mas ela cria também um fenômeno novo, no qual o medo está ausente e que lhe é mesmo claramente inferior: a  banalidade. Seu… Continue lendo “Religião como crítica: a hipótese de Deus” (Luiz Felipe Pondé)

“Como entender a existência do mal?” – Franklin LEOPOLDO E SILVA

https://www.youtube.com/watch?v=mn8Av9ZwJX8 Para ler: "A incompreensibilidade do mal", por Franklin Leopoldo e Silva (Revista Cult)