“Poética do desencanto: ‘Movimentos portáteis’, de Reynaldo Damazio, e outros lançamentos” – Michaela Schmaedel

Revista Cult, 17 de agosto de 2021 Uma poética do desencanto. Esta poderia ser uma definição para o conjunto de poemas apresentado por Reynaldo Damazio em Movimentos Portáteis (editora Kotter), seu oitavo livro, lançado no ano pandêmico de 2020. Nos 76 poemas que compõem a obra, o poeta, editor e gestor cultural paulista de 57 anos lança… Continue lendo “Poética do desencanto: ‘Movimentos portáteis’, de Reynaldo Damazio, e outros lançamentos” – Michaela Schmaedel

“Deus no pensamento de Bergson” – Franklin Leopoldo e Silva

Revista Cult, nr. 131, dezembro de 2009 O que habitualmente chamamos de condição humana é basicamente determinado, segundo Bergson, pela natureza. A partir da aceitação das linhas gerais da teoria da evolução, Bergson afirma que a natureza teria seguido dois caminhos paralelos com a mesma intenção de desenvolver e preservar a vida. De um lado,… Continue lendo “Deus no pensamento de Bergson” – Franklin Leopoldo e Silva

“Emily Dickinson: Imagem, Ritmo, Pensamento” – Adalberto MÜLLER

Revista CULT, 4 de dezembro de 2015 Emily Dickinson está entre os poetas mais traduzidos da língua inglesa, depois de Shakespeare. Na França, por exemplo, é possível encontrar à venda, nas grandes livrarias, pelo menos três coletâneas assinadas por diferentes tradutores, além da poesia completa traduzida. Na Espanha, além das coletâneas, há três edições diferentes… Continue lendo “Emily Dickinson: Imagem, Ritmo, Pensamento” – Adalberto MÜLLER

“Lima Barreto: a forma da Angústia” – Andrea Saad Hossne

Revista Cult, 11 de março de 2003 O sujeito dessa experiência,dotado de sensibilidade e talento,faz da palavra, no jornal e naliteratura, uma arma dedesmascaramento. No dia em que completava sete anos de idade, Lima Barreto foi levado por seu pai aos festejos que tomaram o Rio de Janeiro em decorrência da abolição da escravatura. No ano seguinte,… Continue lendo “Lima Barreto: a forma da Angústia” – Andrea Saad Hossne

“Um argumento negligenciado”: Charles Peirce e a experiência do divino como “devaneio” – Alberto Augusto PERAZZO

Revista CULT, ano 11, n. 131, dezembro de 2008 O pragmaticismo de Charles Peirce aposta na experiência divina como “devaneio” e traz três argumentos para investigar a Realidade de Deus Charles Sanders Peirce (1839-1914), conhecido como o fundador do pragmaticismo (em substituição do “pragmatismo”), apresenta uma reflexão vigorosa sobre o tema do conhecimento fundado na experiência.… Continue lendo “Um argumento negligenciado”: Charles Peirce e a experiência do divino como “devaneio” – Alberto Augusto PERAZZO

“Filosofia e mística em Simone Weil” (Maria Clara Lucchetti Bingemer)

Revista CULT, no. 64, 2002 (edição especial "Cristianismo e modernidade") A pensadora francesa que viveu os dilaceramentos da Segunda Guerra Mundial encontrou na vulnerabilidade da carne humana um caminho para a união com Deus e para a redenção Simone Weil (1909-1943) nasceu em Paris, filha de uma família de origem judaica. Seu pai era um… Continue lendo “Filosofia e mística em Simone Weil” (Maria Clara Lucchetti Bingemer)

“Religião como crítica: a hipótese de Deus” (Luiz Felipe Pondé)

Revista CULT, n° 64, 2002 (edição especial "Cristianismo e Modernidade") A cotidianeidade social cria uma ética do medo, ao converter a angústia, provocada pelo abismo transcendente, em uma ansiedade banal e (…). Mas ela cria também um fenômeno novo, no qual o medo está ausente e que lhe é mesmo claramente inferior: a  banalidade. Seu… Continue lendo “Religião como crítica: a hipótese de Deus” (Luiz Felipe Pondé)

“Como entender a existência do mal?” (Franklin Leopoldo e Silva)

https://www.youtube.com/watch?v=mn8Av9ZwJX8 Para ler: "A incompreensibilidade do mal", por Franklin Leopoldo e Silva (Revista Cult)

“No tempo dos grandes mamíferos fósseis” (Welington Andrade)

Revista Cult, 7 de maio de 2016 “Quando sinto que vou vomitar um coelhinho, enfio dois dedos na boca como um alicate aberto e espero até sentir na garganta a penugem morna que sobe como uma efervescência de sal de frutas. Tudo é veloz e higiênico, transcorre num instante brevíssimo”. Julio Cortázar, Carta a uma… Continue lendo “No tempo dos grandes mamíferos fósseis” (Welington Andrade)

“A incompreensibilidade do mal” (Franklin Leopoldo e Silva)

Revista Cult, no. 150, Setembro 2010 Diante do mal, o que está em jogo não é explicação ou compreensão, mas sim revolta ou resignação Se a filosofia é a tentativa de compreensão da condição humana, então a questão do mal ocupa o centro das preocupações – e a marca profunda que a tradição socrático-platônica deixou… Continue lendo “A incompreensibilidade do mal” (Franklin Leopoldo e Silva)