“Os terrores e delícias de uma alma demasiado musical: O Livro das Ilusões, de Emil Cioran” – Rodrigo MENEZES

O Livro das Ilusões deixa transparecer uma experiência densa e dolorosa, temperada por elãs líricos e transes místicos. Um caminhar fragmentário e extático revela um jovem leitor de Nietzsche fascinado ora por Barrès, ora por Gide. José Thomaz BRUM Se leio tanto, é na esperança de um dia encontrar uma solidão maior do que a… Continue lendo “Os terrores e delícias de uma alma demasiado musical: O Livro das Ilusões, de Emil Cioran” – Rodrigo MENEZES

“As delícias do absurdo” – Manuel da COSTA PINTO

Folha São Paulo, 08/04/2012 Primeiro livro de Cioran ganha tradução feita diretamente do romeno Em 2011, o centenário de nascimento de Emil Cioran foi comemorado com relançamentos pela editora Rocco: "Breviário de Decomposição" (1949), "Silogismos da Amargura" (1952), "História e Utopia" (1960) e "Exercícios de Admiração" (1986).  Tais livros cobrem a fase madura do pensador… Continue lendo “As delícias do absurdo” – Manuel da COSTA PINTO

“A alegria inaudita de Cioran” – José Thomaz BRUM

Folha de S. Paulo, Caderno Mais!, domingo, 2 de julho de 1995 Rue Garancière, rue Saint-Sulpice, rue de l'Odéon -quantas vezes não rememorei este trajeto que tanto significou para mim? Era 1990, fevereiro, estávamos- eu e Katia (Muricy) em Paris, rue de Vaugirard. A chegada fora tumultuada e trouxera um problema inesperado: Katia perdera a… Continue lendo “A alegria inaudita de Cioran” – José Thomaz BRUM

O melhor do pessimismo (JB, 09/02/91)

O novo livro do filósofo romeno E. M. Cioran, nas livrarias em breve, é uma coleção de aforismos sobre o absurdo da existência Por Ney Reis Jornal do Brasil, 9 de fevereiro de 1991 "Minha mãe, esposa de um pároco, disse-me certa vez, e nunca esquecerei: 'se tivesse previsto teu tormento interior, teria abortado'. E… Continue lendo O melhor do pessimismo (JB, 09/02/91)