Revista Trågica: ediçÔes temåticas Clément Rosset (in memoriam) [1]

Revista TrĂĄgica: estudos de filosofia da imanĂȘncia, Rio de Janeiro, v. 12, nÂș 1, 2019 Editorial ClĂ©ment Rosset, in memoriam: um testemunho Nos idos de 1987, comecei a ler ClĂ©ment Rosset, entre os 18 e 19 anos de idade, na graduação, no texto original francĂȘs, com o saudoso Fernando JosĂ© Fagundes Ribeiro, que viria logo… Continue lendo Revista TrĂĄgica: ediçÔes temĂĄticas ClĂ©ment Rosset (in memoriam) [1]

Publicidade

“Desmobilizar” (ClĂ©ment Rosset)

Revista TRÁGICA: estudos de filosofia da imanĂȘncia, Rio de Janeiro, v.9 nÂș 3, p. 109-113, 2016. “DĂ©mobiliser”. In: Faits Divers: textes rĂ©unis et prĂ©sentĂ©s par Nicolas Delon et Santiago Espinosa. Paris: PUF, 2013. p. 161-168. Publicado originalmente em CRITIQUE, 1978, nÂș 369, p. 246-250. RogĂ©rio de Almeida Luiz Antonio Callegari Coppi É difĂ­cil imaginar que… Continue lendo “Desmobilizar” (ClĂ©ment Rosset)

“O trĂĄgico da existĂȘncia na filosofia de Cioran” (RogĂ©rio de Almeida)

O objetivo deste artigo é refletir sobre o pensamento de Emil Cioran e as possíveis relaçÔes com uma filosofia trågica, como a de Friedrich Nietzsche e Clément Rosset. Como método, adotou-se a escrita fragmentada dos aforismos, emulando o estilo de escrita de Cioran. A reflexão aponta que Cioran é um filósofo do pior, que pensa negativamente a vida, mas também a afirma, a aprova, ainda que esta seja racionalmente injustificåvel.