“De Vaugelas a Heidegger” – CIORAN

Eu só comecei a me interessar realmente por Heidegger por volta de 1930, quando era estudante na Universidade de Bucareste. Sein und Zeit e especialmente Was ist Metaphysik foram os textos que me atraíram. Dois acontecimentos, um menor, o outro maior, acalmaram minha excitação. Na época, eu havia publicado um artigo sobre Rodin em um… Continue lendo “De Vaugelas a Heidegger” – CIORAN

“A escola de Schopenhauer em seus sentidos lato e estrito: entre apóstolos, evangelistas, metafísicos, heréticos, os pais da igreja e as mulheres” – Felipe DURANTE

Sofia (UFES), vol. 6, n. 1 (2017): Dossiê Ética e Política RESUMO: Este artigo tem por objetivo apresentar o trabalho de recuperação e sistematização histórico-crítica da recepção e dos desdobramentos da filosofia schopenhaueriana na história dafilosofia. Tal empreitada foi levada a cabo pelo Centro interdipartimentale di ricerca su Arthur Schopenhauer e la sua scuola dell'Università… Continue lendo “A escola de Schopenhauer em seus sentidos lato e estrito: entre apóstolos, evangelistas, metafísicos, heréticos, os pais da igreja e as mulheres” – Felipe DURANTE

Suicídio e Tecnologia: Desenraizamento, Redes sociais e o Valor da Imagem | Com Fernanda Marquetti

Matar-se, em certo sentido, e como no melodrama, é confessar. Confessar que fomos superados pela vida ou que não a entendemos. Mas não prossigamos nestas analogias e voltemos às palavras correntes. Trata-se apenas de confessar que isso “não vale a pena”. Viver, naturalmente, nunca é fácil. Continuamos fazendo os gestos que a existência impõe por… Continue lendo Suicídio e Tecnologia: Desenraizamento, Redes sociais e o Valor da Imagem | Com Fernanda Marquetti

Frederico Nietzsche (Renato Almeida)

Cad. Nietzsche, São Paulo, v.36 n.1, p. 187-195, 2015. Resumo: Artigo publicado no diário carioca A Manhã, em 1944.* Tal como outros editados no mesmo ano, vem a público a propósito da celebração do centenário de nascimento do filósofo. Alegando certo irracionalismo e misticismo na obra de Nietzsche, o autor procura associar sua obra à… Continue lendo Frederico Nietzsche (Renato Almeida)

“Jean Baudrillard, sofista pós-moderno” (Francisco Rüdiger)

Correio do Povo, 4 de março de 2017 Professor fala da trajetória do pensador francês e da sua inclassificabilidade pela área do pensar Sabe-se que a partir da era burguesa, século 18, tentou-se com a formação cultural e as virtudes civis preencher a função que a religião perdera como meio de regramento das relações humanas… Continue lendo “Jean Baudrillard, sofista pós-moderno” (Francisco Rüdiger)

“Cioran, lecteur de Spengler” (Eugène Van Itterbeek)

CAHIERS EMIL CIORAN. Ed. Universitatii "Lucian Blaga"Sibiu, Editions Les Sept Dormants, Leuven, 2002. Il est difficile de dire avec precision en quelleanee Emil Cioran a lu Der Untergang des Abendlandes d'Oswald Spengler, sans doute au debut des années '30, lorsqu'il fut étudiant en philosophie à l'Université de Bucarest. D'où vient son intérêt pour Spengler ? En… Continue lendo “Cioran, lecteur de Spengler” (Eugène Van Itterbeek)

Relatório sobre um relatório de atividade universitária (1938-1939)

Lendo o relatório â€œsur mon activité universitaire pendant l’année universitaire 1938-1939”, do jovem Cioran. Que delícia digestiva após um almoço não menos delicioso (ensopado de peixe com pirão, além de 4 potinhos de uma sobremesa cujo nome não me recordo, e pouco importa, o importante sendo o manjar em si, cuja quantidade consumida não faz senão trair… Continue lendo Relatório sobre um relatório de atividade universitária (1938-1939)

Cioran: conversación con Fernando Savater

"Creo que la filosofía no es posible más que como fragmento. En forma de explosión. Ya no es posible ponerse a elaborar capitulo tras capitulo, en forma de tratado. En este sentido, Nietzsche fue sumamente liberador. Fue el quien saboteó el estilo de la filosofía académica, quien atentó contra la idea de sistema. Ha sido liberador… Continue lendo Cioran: conversación con Fernando Savater