O gosto das Ilus̵es e o gosto da D̩cadence: Cioran e a lucidez da decep̤̣o РRodrigo MENEZES

Segundo Giovanni Rotiroti, a desilusão de Cioran em relação às suas crenças e esperanças utópicas de outrora começam a despontar antes mesmo do Breviário, em De la France, escrito ainda em romeno (Despre FranÅ£a), na Paris de início da década de 1940, ocupada pelas forças alemãs. Muitas ideias do Précis de décomposition encontram-se enunciadas em… Continue lendo O gosto das Ilusões e o gosto da Décadence: Cioran e a lucidez da decepção – Rodrigo MENEZES

Publicidade

“Sobre a França” (Emil Cioran)

Livro crucial de Cioran. Ele escreve, ainda em romeno mas já na França, uma ode à França, amada inclusive em sua decadência, em seu fim, em sua queda, que não poderá ser sem grandeza por ter sido, a França, tão grande. A Inglaterra, a Alemanha, até a Rússia são mais fortes? Talvez. Mas é pela… Continue lendo “Sobre a França” (Emil Cioran)

“’Sobre Francia’ de Emil Cioran, o la agonía de la modernidad” (Pablo Javier Pérez López)

Revista de Letras, 9 octubre 2011 [enlace] Sobre Francia es mucho más que un simple libro y su publicación en España llega en un momento propicio, profético, inconfundiblemente crítico. El texto, escrito en 1941, por un Cioran a caballo entre Rumanía y Francia, puede comprenderse como una de las más claras enunciaciones de la agonía… Continue lendo “’Sobre Francia’ de Emil Cioran, o la agonía de la modernidad” (Pablo Javier Pérez López)

“No Centenário de Cioran” (João Bigotte Chorão)

REVISIONES, Revista de Crítica Cultural,  Cátedra Félix Huarte de Estética y Arte de la Universidad de Navarra, n.º 7 (Invierno de 2011 / Primavera de 2012), pp. 227-232. Resumo: O escritor romeno Emil Cioran (1911-1995) é recordado no centenário do seu nascimento, a propósito de um livro que esclarece a sua relação com o país que… Continue lendo “No Centenário de Cioran” (João Bigotte Chorão)