O gosto das Ilusões e o gosto da Décadence: Cioran e a lucidez da decepção – Rodrigo MENEZES

Segundo Giovanni Rotiroti, a desilusão de Cioran em relação às suas crenças e esperanças utópicas de outrora começam a despontar antes mesmo do Breviário, em De la France, escrito ainda em romeno (Despre Franţa), na Paris de início da década de 1940, ocupada pelas forças alemãs. Muitas ideias do Précis de décomposition encontram-se enunciadas em… Continue lendo O gosto das Ilusões e o gosto da Décadence: Cioran e a lucidez da decepção – Rodrigo MENEZES

“Sobre a França” (Emil Cioran)

Livro crucial de Cioran. Ele escreve, ainda em romeno mas já na França, uma ode à França, amada inclusive em sua decadência, em seu fim, em sua queda, que não poderá ser sem grandeza por ter sido, a França, tão grande. A Inglaterra, a Alemanha, até a Rússia são mais fortes? Talvez. Mas é pela… Continue lendo “Sobre a França” (Emil Cioran)

“’Sobre Francia’ de Emil Cioran, o la agonía de la modernidad” (Pablo Javier Pérez López)

Revista de Letras, 9 octubre 2011 [enlace] Sobre Francia es mucho más que un simple libro y su publicación en España llega en un momento propicio, profético, inconfundiblemente crítico. El texto, escrito en 1941, por un Cioran a caballo entre Rumanía y Francia, puede comprenderse como una de las más claras enunciaciones de la agonía… Continue lendo “’Sobre Francia’ de Emil Cioran, o la agonía de la modernidad” (Pablo Javier Pérez López)

“No Centenário de Cioran” (João Bigotte Chorão)

REVISIONES, Revista de Crítica Cultural,  Cátedra Félix Huarte de Estética y Arte de la Universidad de Navarra, n.º 7 (Invierno de 2011 / Primavera de 2012), pp. 227-232. Resumo: O escritor romeno Emil Cioran (1911-1995) é recordado no centenário do seu nascimento, a propósito de um livro que esclarece a sua relação com o país que… Continue lendo “No Centenário de Cioran” (João Bigotte Chorão)