“Oskar Kokoschka” (Emil Cioran)

In: Solitude et destin. Trad. de Alain Paruit. Paris: Gallimard, 2001, p. 30-32. Originalmente publicado em Gândirea, Bucareste, setembro/novembro de 1931. * Se Picasso é característico de nossa época (entendendo-se as últimas décadas) por sua mobilidade e por seu espírito proteiforme, pelas numerosas correntes das quais participou sem ser capaz de encontrar uma consistência espiritual, Kokoschka… Continue lendo “Oskar Kokoschka” (Emil Cioran)

“Sobre o sucesso” – Emil CIORAN

Um homem sincero me confiou que, tendo apenas sucessos em sua vida, ele não pôde adquirir a consciência de seu valor pessoal, de suas possibilidades e limites. Essa confissão continha implicitamente a afirmação de que o sucesso é uma via de ilusões, que obscurece o processo de análise interior, do despojamento íntimo, criando, aquém das… Continue lendo “Sobre o sucesso” – Emil CIORAN

Une logique meurtrière (Marc Bergeron)

Spirale : arts, lettres, sciences humaines, no. 201, mars-avril 2005, p. 34-35 En 1991 paraissait Singuratate si Destin, recueil rassemblant soixante-dix-huit articles d'Emil Cioran, publiés entre 1931 et 1943 par différents journaux de sa Roumanie natale. Alain Paruit a traduit ce recueil, que Gallimard vient de publier dans sa collection « Arcades » sous le titre : Solitude… Continue lendo Une logique meurtrière (Marc Bergeron)