Grandes documentales: Baruch Spinoza y Gottfried Leibniz | ABC TV Paraguay

En esta edición volvemos a la filosofía con dos grandes exponentes del siglo XVII, ambos contemporáneos y ambos han hecho grandes aportes al pensamiento humano, Baruch Spinoza y Gottfried Leibniz https://www.youtube.com/watch?v=Id0PiSvuvSc

“Dos teologías negativas: Baruch Spinoza y Lev Shestov” – John GRAY

No es fácil trazar la línea que separa el ateísmo de la teología negativa. Un ateo que niegue que Dios alguno crease el mundo podría afirmar la existencia de un Dios que está presente en el mundo, que lo impregna, pero del que poco o nada puede decirse en positivo. Convencido de que ese Dios… Continue lendo “Dos teologías negativas: Baruch Spinoza y Lev Shestov” – John GRAY

Publicidade

O Princípio de Crueldade (post-scriptum) – Clément ROSSET

A crueldade da realidade é ilustrada de maneira particularmente espetacular e significativa na crueldade do amor — tema conhecido e já sobejamente analisado, é verdade, mas é o privilégio das questões profundas permitir sempre uma análise parcialmente renovada, como é o privilégio de toda grande obra de arte, musical por exemplo, oferecer sempre matéria para… Continue lendo O Princípio de Crueldade (post-scriptum) – Clément ROSSET

“Feline Philosophy by John Gray — the wisdom of cats” (Robert Armstrong)

FINANCIAL TIMES, 8 January 2021 A serious polemic that attacks the western tradition of moral thought and links the feline good life to the ethics of Spinoza and the Taoists Feline Philosophy, a slim book with a cute cover picture, might appear to be a bit of light amusement for cat lovers: a collection of… Continue lendo “Feline Philosophy by John Gray — the wisdom of cats” (Robert Armstrong)

Chestov sobre Spinoza e Dostoiévski

Dostoievsky não era um historiador; não era obrigado a acreditar que tudo o que começa aqui tem de acabar cá. Lembramo-nos que ele procurava realizar o que lhe era mais caro, o seu capricho, na segunda dimensão do tempo, fora da história. Lá, julgava ele, a parede deixa de ser uma parede, «dois vezes dois… Continue lendo Chestov sobre Spinoza e Dostoiévski

“O que significa conhecer” – NIETZSCHE

Non ridere, non lugere, neque detestari, sed intelligere! [Não rir, não lamentar nem detestar, mas compreender!] disse Spinoza, da maneira simples e sublime que é sua. No entanto, que é intelligere, em última instância, senão a forma na qual justamente aquelas três coisas tornam-se de uma vez sensíveis para nós? Um resultado dos diferentes e contraditórios… Continue lendo “O que significa conhecer” – NIETZSCHE

Revista Trágica: edições temáticas Clément Rosset (in memoriam) [2]

Revista Trágica: estudos de filosofia da imanência, Rio de Janeiro, v. 12, nº 2, 2019 Editorial Rosset educador O sucesso da obra de Clément Rosset pode ser aferido pela imensa venda de seus livros, pelo número de traduções nas mais diversas línguas, pelas revistas magazine sobre suas ideias, pelas numerosas entrevistas que foi chamado a… Continue lendo Revista Trágica: edições temáticas Clément Rosset (in memoriam) [2]

Revista Trágica: edições temáticas Clément Rosset (in memoriam) [1]

Revista Trágica: estudos de filosofia da imanência, Rio de Janeiro, v. 12, nº 1, 2019 Editorial Clément Rosset, in memoriam: um testemunho Nos idos de 1987, comecei a ler Clément Rosset, entre os 18 e 19 anos de idade, na graduação, no texto original francês, com o saudoso Fernando José Fagundes Ribeiro, que viria logo… Continue lendo Revista Trágica: edições temáticas Clément Rosset (in memoriam) [1]

“Em que acreditam os ateus?” – Juan Arnau NAVARRO

Gray é um ateu encantado por viver num mundo sem deuses ou com um deus inominável. Mas se declara inimigo do ateu militante que, embora negue sê-lo, é o pior crente de todos, tedioso e pouco inspirador (o nada não precisa de propaganda), e resgata ateus como Santayana, que amava a religião, ou como Schopenhauer,… Continue lendo “Em que acreditam os ateus?” – Juan Arnau NAVARRO

Entretien avec Clément Rosset : autour de L’école du réel – Nicolas ROUSSEAU

ACTU-PHILOSOPHIA, 9 mai 2009 "La pensée actuelle, c’est un retour à des valeurs qui étaient déjà assez répandues avant 68. J’ai eu l’impression que l’effondrement des idéologies chrétienne et surtout marxiste avait créé une dépression qui était favorable à l’éclosion de pensées individuelles. Je ne vois pas très bien s’il y a une pensée qui… Continue lendo Entretien avec Clément Rosset : autour de L’école du réel – Nicolas ROUSSEAU