“D’une langue à l’autre : vers une poétique de la traduction dans l’œuvre de Cioran” (Dumita Baron)

Atelier de traduction, 1, Editura Universităţii din Suceava, 2004, p. 67. « On n'habite pas un pays, on habite une langue. » (Cioran) Introduction Une analyse de l’œuvre d’Emil Cioran (1911-1995), écrivain français d’origine roumaine, suppose une confrontation avec le problème de l'impossibilité de comprendre le texte, impossibilité qui résulte non seulement de l'ambiguïté extrême de… Continue lendo “D’une langue à l’autre : vers une poétique de la traduction dans l’œuvre de Cioran” (Dumita Baron)

“Entretien avec Irina Mavrodin sur l’auto-traduction” (Muguras Constantinescu)

QUADERNS. Rev. trad. 16, 2009 165-168 Irina Mavrodin est l’un des plus grands traducteurs du français vers le roumain de la Roumanie. Elle a donné des versions roumaines pour des auteurs comme: Proust, Flaubert, Gide, Paul-Louis Courier, Amélie Nothomb, Emmanuèle Bernheim, Henry de Montherlant, Frédéric Beigbeder, Roland Jaccard, Alice Ferney, Leslie Kaplan, Alexandra Laignel-Lavastine, Camille… Continue lendo “Entretien avec Irina Mavrodin sur l’auto-traduction” (Muguras Constantinescu)

“Discovering non-self-translation via E.M. Cioran” (Alexandra Popescu)

University of ALBERTA. Vol 1, No 2 (2014): Worlds out of Words: Language in History.  ISSN: 1929-1515. ABSTRACT: “The central object [of translation history] should be the human translator, since only humans have the kind of responsibility appropriate to social causation. […] [T]o understand why translation happened we have to look at the people involved”… Continue lendo “Discovering non-self-translation via E.M. Cioran” (Alexandra Popescu)

“Vida de tradutor: entrevista com Fernando Klabin” (Elisianne Campos)

O Povo, 04/02/2013. Em viagem à Romênia, a jornalista Elisianne Campos entrevista o paulistano Fernando Klabin, funcionário da Embaixada do Brasil em Bucareste e tradutor de grandes nomes da literatura e da cultura romenas Desde que teve sinal verde para ingressar na União Europeia, em 2007, a Romênia vem sofrendo um gradual processo de modernização, na tentativa… Continue lendo “Vida de tradutor: entrevista com Fernando Klabin” (Elisianne Campos)

O jovem Cioran e sua tradução do romeno: entrevista com Fernando Klabin, tradutor de Nos Cumes do Desespero (Hedra, 2012)

Nascido em São Paulo numa família de origens russa e italiana, Fernando Klabin viveu durante muitos anos na Romênia, onde graduou-se em Ciências Políticas pela Universidade de Bucareste. Nos últimos quinze anos, Klabin tem enriquecido o mercado editorial brasileiro com traduções de obras do inglês, do alemão e especialmente do romeno. Ele traduziu, diretamente do… Continue lendo O jovem Cioran e sua tradução do romeno: entrevista com Fernando Klabin, tradutor de Nos Cumes do Desespero (Hedra, 2012)

“«Max Stirner», il monologo visionario di Emil Cioran” – Amelia Natalia Bulboacă

Orizzonti Culturali Italo-Romeni, ottobre 2016 Il testo qui proposto fa parte di quei manoscritti (provenienti dall’archivio del fratello di Emil Cioran, Aurel Cioran) che sono saliti alle cronache (per lo meno in Romania e in Francia) anche a causa delle travagliate vicende legate ai diritti di proprietà e alle rocambolesche vendite all’asta. Fortunatamente, questi documenti… Continue lendo “«Max Stirner», il monologo visionario di Emil Cioran” – Amelia Natalia Bulboacă

“Demiurgia verbal” – CIORAN

Revista (n.t.) Nota do Tradutor, no 9, novembro de 2014. [PDF] O TEXTO: Publicado na França em 1956, La tentation d’éxister é o terceiro livro de E. M. Cioran (1911-1995) escrito em francês, idioma que adotaria definitivamente uma vez auto-exilado em Paris. Este volume se distingue dos dois anteriores (Breviário de decomposição, de 1949, e Silogismos… Continue lendo “Demiurgia verbal” – CIORAN

“Urgência do pior” – CIORAN

(n.t.) Nota do Tradutor, nr. 9, novembro de 2014. Link para a fonte do texto (PDF): NT9 O TEXTO: Publicado na França em 1979, Écartèlement (“Esquartejamento”) é um dos últimos livros de E. M. Cioran (1911-1995), no qual seu estilo francês já se encontra bastante maturado. É composto tanto por aforismos quanto por ensaios mais dissertativos,… Continue lendo “Urgência do pior” – CIORAN

Tradução: “O estilo como aventura” – CIORAN

Traduzires - Revista eletrônica da Pós-Graduação em Tradução da Universidade de Brasília (UnB), vol. 2, no. 2, 2013. Texto original: "Le style comme aventure", in La tentation d'exister. Paris: Gallimard, 1995, p. 894-901. Trad. de Rodrigo Inácio R. Sá Menezes. Com certezas, o estilo é impossível: a preocupação com a expressão é própria dos que não podem adormecer em uma… Continue lendo Tradução: “O estilo como aventura” – CIORAN