“Filosofia e religião: o “Não Matarás” em Emmanuel Lévinas – François-David SEBBAH

Módulo III: 22 de junho – Prof. François-David Sebbah (Université de Paris-Nanterre): Judaísmo; "Tu não matarás" é a abertura de um novo tempo, um porvir já presente que insere no Judaísmo um percurso. É sobre este percurso que iremos tratar. https://www.youtube.com/watch?v=eAib1AfetzM Este módulo será ministrado em francês com tradução em português. RELACIONADO:

Filosofia e judaísmo: um livro, um povo, uma terra – Catherine CHALIER

FILOSOFIA NA PRAÇA 2022 Módulo III: 01 de junho – 15 de junho – Profa. Catherine Chalier (Professora emérita da Université de Paris-Nanterre): Judaísmo. https://www.youtube.com/watch?v=JV_xw7AwkO4 Aula #1 Três encontros foram planejados com a presença da profa. Catherine Chalier, o primeiro será direcionado ao tema Como estudar a Torá? com foco no tema da escritura à… Continue lendo Filosofia e judaísmo: um livro, um povo, uma terra – Catherine CHALIER

“Yogācāra: Idealismo Epistemológico e Metafísica da Vacuidade” – Giuseppe FERRARO

Seminário de Filosofia Intercultural #9: Yogācāra: Idealismo Epistemológico e Metafísica da Vacuidade, ministrado por Giuseppe Ferraro, doutor em Filosofia pela UFMG e vencedor do prêmio ANPOF de melhor tese de 2014. https://www.youtube.com/watch?v=1LotZRBgf7M O seminário ocorreu no dia 09/03/2020 na sala 10 do Conjunto Didático de Filosofia e Ciências Sociais da FFLCH-USP. Os Seminários de Filosofia… Continue lendo “Yogācāra: Idealismo Epistemológico e Metafísica da Vacuidade” – Giuseppe FERRARO

“Nem ser nem não-ser: o caminho do meio de Nāgārjuna” – Giuseppe FERRARO

A 4ª sessão do Janelas Filosóficas contará com o Dr. Giuseppe Ferraro nos falando sobre a filosofia budista de Nāgārjuna. https://www.youtube.com/watch?v=8owIqjy4EBc A comunicação, intitulada "Nem "SER" nem "NÃO SER": o caminho do meio de Nāgārjuna" faz parte do eixo "Pluralidades Filosóficas" e contará também com a participação do prof. Renato Fonseca e da graduanda em… Continue lendo “Nem ser nem não-ser: o caminho do meio de Nāgārjuna” – Giuseppe FERRARO

Minicurso gratuito: “Não-si e caminho do meio no pensamento do Buda” – Giuseppe FERRARO | UFMG

O curso será dividido em módulos, cada qual dedicado a uma grande tradição religiosa do mundo e ministrado por um(a) professor(a)/pesquisador(a) especialista da área. Cada módulo terá a duração de quatro encontros, durante os quais serão apresentados e discutidos conteúdos mais propriamente filosóficos da religião em pauta. Não se trata de uma apresentação de ciência… Continue lendo Minicurso gratuito: “Não-si e caminho do meio no pensamento do Buda” – Giuseppe FERRARO | UFMG

“A História como ontologia do mundo: Luciano de Samósata entre a derrisão e a austeridade” – Cleber Ranieri Ribas de ALMEIDA

Revista Estudos Hum(e)anos, nr. 0, 2010/01 Resumo: O filósofo cínico Luciano de Samósata foi, dentre os autores da antiguidade clássica, aquele que mais influiu para a formação do cânone literário que constitui clara tradição filosófica e ficcional na modernidade, a denominada “tradição luciânica”. Escritores como Erasmus de Roterdan (Elogio da Loucura), Rabelais (Pantagruel), Swift (Viagens… Continue lendo “A História como ontologia do mundo: Luciano de Samósata entre a derrisão e a austeridade” – Cleber Ranieri Ribas de ALMEIDA

Uma argumentação em torno do suicídio – Lúcio VAZ

Tese apresentada ao Programa de Pós-graduação em Filosofia da Universidade Federal de Minas Gerais como requisito parcial à obtenção do título de Doutor em Filosofia, 2014. [PDF] A presente tese tem, em suas linhas gerais, um duplo propósito: primeiro, realizar uma taxonomia dos diversos argumentos acerca do suicídio; segundo, avaliar os argumentos e apresentar uma… Continue lendo Uma argumentação em torno do suicídio – Lúcio VAZ

De Profundis e Oscar Wilde: a pessoa, o escritor e o inscritor na autoria e o texto como gestão do contexto (Kelen Rodrigues)

Revista de Estudos da Linguagem, UFMG, vol. 24, n. 2, 2016. Resumo: A concepção de autoria assumida fundamenta-se na proposta de Dominique Maingueneau (2006) porque ela permite mostrar a autoria como um funcionamento entrelaçado de instâncias autorias. O que está no texto de um autor, neste caso, em Oscar Wilde, diz respeito à pessoa de Wilde, tem… Continue lendo De Profundis e Oscar Wilde: a pessoa, o escritor e o inscritor na autoria e o texto como gestão do contexto (Kelen Rodrigues)