“N. CavaillĂšs, B. Scapolo, Cioran et ValĂ©ry. L’attention soutenue” – Fabio SCOTTO

Studi Francesi - Rivista quadrimestrale fondata da Franco Simone, 183 (LXI | III) | 2017. Rassegna Bibliografica - Novecento e XXI secolo.Notizia bibliografica: Nicolas CavaillĂšs, Barbara Scapolo, Cioran et ValĂ©ry. L’attention soutenue, Paris, Classiques Garnier, 2016, «Perspectives comparatistes» 42, 189 pp. Questo singolare volume a quattro mani nasce dall’incontro fra due autorevoli specialisti, al primo dei quali si deve, tra l’altro, la… Continue lendo “N. CavaillĂšs, B. Scapolo, Cioran et ValĂ©ry. L’attention soutenue” – Fabio SCOTTO

Publicidade

“Paul ValĂ©ry – estudos filosĂłficos” – Brutus Abel Fratuce Pimentel

Tese apresentada ao programa de PĂłs-Graduação em Filosofia do Departamento de Filosofia da Faculdade de Filosofia, Letras e CiĂȘncias Humanas da Universidade de SĂŁo Paulo, para obtenção do tĂ­tulo de Doutor em Filosofia, sob a orientação da Profa. Dra. OlgĂĄria Matos (2008). RESUMO Brutus Abel, Paul ValĂ©ry - Estudos filosĂłficos, Tese (Doutorado), Departamento de Filosofia,… Continue lendo “Paul ValĂ©ry – estudos filosĂłficos” – Brutus Abel Fratuce Pimentel

“Mihail Eminesco” – E.M. Cioran

Este breve ensaio compĂ”e a primeira versĂŁo do BreviĂĄrio de decomposição (1949), o dĂ©but literĂĄrio em lĂ­ngua francesa de Emil (doravante E. M.) Cioran, tendo sido excluĂ­do da versĂŁo final que ganharia, em 1950, o Prix Rivarol para jovens escritores estrangeiros. A versĂŁo inicial do PrĂ©cis, intitulada Exercices nĂ©gatifs, foi publicada postumamente, em 2005, numa… Continue lendo “Mihail Eminesco” – E.M. Cioran

“O princĂ­pio de incerteza” – ClĂ©ment ROSSET

“A necessidade de uma fĂ© forte nĂŁo Ă© prova de fĂ© forte, Ă©, isso sim, o contrĂĄrio. Se alguĂ©m tem essa fĂ©, pode permitir-se o luxo do ceticismo.”Nietzsche, O CrepĂșsculo dos Ă­dolos Montaigne sugere, em uma passagem da Apologia de Raimond Sebond, uma definição da verdade filosĂłfica tĂŁo desconcertante quanto pertinente: “Duvido que Epicuro, PlatĂŁo… Continue lendo “O princĂ­pio de incerteza” – ClĂ©ment ROSSET

Ensayo sobre Cioran (introdução) – Fernando SAVATER

Conceber um pensamento, um Ășnico pensamento, mas que fizesse em pedaços o universo. Le mauvais dĂ©miurge JĂĄ que se trata de fazer uma tese, escolhamos ao menos um tema impossĂ­vel: que o fracasso em que hĂĄ de culminar nosso trabalho nĂŁo seja simples fruto da incĂșria ou da incompetĂȘncia, mas da premeditação. Suponho que uma… Continue lendo Ensayo sobre Cioran (introdução) – Fernando SAVATER

“DesĂ­gnio e tarefa da lucidez”: primeiro capĂ­tulo do Ensayo sobre Cioran, de F. SAVATER

A verdadeira vertigem Ă© a ausĂȘncia de loucura.La chute dans le temps SerĂĄ preciso determinar, em primeiro lugar, o que entenderemos por lucidez. Como nĂŁo pretendo utilizar esta palavra de um modo especial ou inusual, deverei ater-me Ă  definição que dela me brinda o dicionĂĄrio; talvez possamos encontrar em tal definição os traços que gostarĂ­amos… Continue lendo “DesĂ­gnio e tarefa da lucidez”: primeiro capĂ­tulo do Ensayo sobre Cioran, de F. SAVATER

“Lecturi voyeuriste. Despre Cioran, cititorul” – Simona MODREANU

Dilema Veche, nr. 330, 10-16 iunie 2010 Orice lectură e o intruziune, la urma urmei, chiar dacă una dorită, premeditată de autor. Iar printre multiplele modalităƣi oblice, uƟor perverse, de apropriere a unui scriitor e Ɵi cea a curiozităƣii axate pe lecturile celui care ne-a devenit necesară lectură. Nici Ăźn această privinƣă, Cioran nu se… Continue lendo “Lecturi voyeuriste. Despre Cioran, cititorul” – Simona MODREANU

MemĂłria (n.t.): “Do pomar maldito de Cioran”, por Correia de SĂĄ

(n.t.) Revista literĂĄria em tradução, ano IX - 2Âș vol., Dez. 2019 (edição bilĂ­ngue semestral), Brasil O TEXTO: Em um de seus cadernos, Cioran escreveu acerca de um artigo que havia sido publicado em um jornal brasileiro sobre sua obra, em 1968, referindo-se ao seu autor: “No Jornal do Commercio do Rio de Janeiro, em… Continue lendo MemĂłria (n.t.): “Do pomar maldito de Cioran”, por Correia de SĂĄ

“La canciĂłn de quien quiso ser el hijo del verdugo” – George STEINER

Cuadernos hispanoamericanos, nr. 573, marzo 1998 ÂżQuĂ© tenemos aquĂ­? Un leviatĂĄn de mil pĂĄginas que dice ser el texto Ă­ntegro de 34 cuadernos, idĂ©nticos en formato, que E. M. Cioran completĂł entre los veranos de 1957 y 1972. Dichos cuadernos fueron descubier- tos a la muerte de Cioran por Simone BouĂ©, una de las pocas… Continue lendo “La canciĂłn de quien quiso ser el hijo del verdugo” – George STEINER

« Cioran, aristocrate du doute » : Magazine Littéraire

Magazine LittĂ©raire, nr. 327, decembre 1994 Dans ce qui demeure, sans nul doute, avec La Tentation d’exister, son meilleur livre, Exercices d'admiration, Cioran prĂ©sente Borges comme « le dernier des dĂ©licats ». Un compliment qu’ont pourrait renvoyer Ă  son auteur. Car si le scepticisme et la luciditĂ© - donc une parole totalement libre - se… Continue lendo « Cioran, aristocrate du doute » : Magazine LittĂ©raire