Reflexões sobre a vaidade dos homens, ou discursos moraes sobre os effeitos da vaidade (Matias Aires)

Matias Aires Ramos da Silva de Eça (São Paulo, 27 de março de 1705 — Lisboa, 10 de dezembro de 1763) foi um filósofo e escritor luso-brasileiro. É patrono da cadeira 6 da Academia Brasileira de Letras. Irmão de Teresa Margarida da Silva e Orta, considerada a primeira mulher romancista em língua portuguesa. Escreveu obras… Continue lendo Reflexões sobre a vaidade dos homens, ou discursos moraes sobre os effeitos da vaidade (Matias Aires)

Kierkegaard, precursor do “Antifilósofo” cioraniano

O prefácio de O Desespero Humano (1849) é bastante elucidativo da problemática existencial -- e religiosa -- colocada pelo pensamento kierkegaardiano, e também da sua divisa intelectual existencial-religiosa em oposição ao "totalitarismo" racionalista do Espírito absoluto hegeliano. "O professor, o mestre de estudos, o estudante e enfim o filósofo, amador ou formado não ficam na… Continue lendo Kierkegaard, precursor do “Antifilósofo” cioraniano

Dissertação de mestrado sobre Cioran: “O conceito de disciplina de horror no Breviário”, de Anthonio Delbon

Segunda-feira passada, fui pego de surpresa com uma mensagem do professor Flamarion Caldeira Ramos, avisando-me sobre uma defesa de mestrado sobre Cioran: "O conceito de disciplina de horror no Breviário de Decomposição". Pelo nome do mestrando, dei-me conta de que o conhecia, embora (até então) não pessoalmente. Então, tratei de cancelar meus afazeres para, em… Continue lendo Dissertação de mestrado sobre Cioran: “O conceito de disciplina de horror no Breviário”, de Anthonio Delbon

Cioran, artiste du désespoir. Stéphane Barsacq, écrivain: « La question de Dieu est le centre de toute son œuvre » (Elodie Maurot)

La Croix, 21/04/2011 Pour Stéphane Barsacq, auteur d'un essai sur Cioran (1), l'écrivain est resté toute sa vie habité par la question religieuse. Dans quelle ambiance religieuse Cioran a-t-il grandi ? STÉPHANE BARSACQ : Cioran est né dans un climat fortement religieux, mais sur le mode orthodoxe (son père était pope), inscrit dans la vie, auprès d'une figure paternelle… Continue lendo Cioran, artiste du désespoir. Stéphane Barsacq, écrivain: « La question de Dieu est le centre de toute son œuvre » (Elodie Maurot)