“O princĂ­pio de incerteza” – ClĂ©ment ROSSET

“A necessidade de uma fĂ© forte nĂŁo Ă© prova de fĂ© forte, Ă©, isso sim, o contrĂĄrio. Se alguĂ©m tem essa fĂ©, pode permitir-se o luxo do ceticismo.”Nietzsche, O CrepĂșsculo dos Ă­dolos Montaigne sugere, em uma passagem da Apologia de Raimond Sebond, uma definição da verdade filosĂłfica tĂŁo desconcertante quanto pertinente: “Duvido que Epicuro, PlatĂŁo… Continue lendo “O princĂ­pio de incerteza” – ClĂ©ment ROSSET

“A alegria musical” (ClĂ©ment Rosset)

Levando em conta o papel central que tem a jubilação e a experiĂȘncia musical, aquela, em Nietzsche, sempre ligada a esta, a credibilidade do pensamento nietzscheano aparece como tributĂĄria da credibilidade de uma concepção da mĂșsica, cujo esboço, em certo sentido, jĂĄ definitivo, O nascimento da tragĂ©dia apresenta. Esta concepção se pode ser resumida em… Continue lendo “A alegria musical” (ClĂ©ment Rosset)