Cioran y los sentidos de la mística – Alfredo Abad | UTP 🇨🇴

En la obra de Cioran se acentúa el interés por la mística desde consideraciones que involucran un mismo objeto bajo dos ópticas distintas. En primer lugar, el rumano hace manifiesto un acercamiento a partir de una crisis religiosa propia en la que está comprendida entonces una manifestación directa e inmediata que se concretiza en las… Continue lendo Cioran y los sentidos de la mística – Alfredo Abad | UTP ðŸ‡¨ðŸ‡´

Cioran y el principio de negatividad: una ontología mortalista – Gustavo ROMERO

https://www.youtube.com/watch?v=XlrLv6Pp4_o&t=15s Gustavo Romero é doutor em Filosofia pela Universidad de Buenos Aires (UBA). É professor de Metafísica, Problemas especiais de Metafísica e Filosofia da Animalidade na Faculdade de Filosofia e Letras da UBA, e professor de Filosofia no Ciclo Básico Comum da mesma universidade. Em sua tese de doutorado, Gustavo Romero investigou o problema metafísico-político… Continue lendo Cioran y el principio de negatividad: una ontología mortalista – Gustavo ROMERO

“A lição da nostalgia: a invenção de uma doença” – Jean STAROBINSKI

A história dos sentimentos e das “mentalidades” levanta uma questão de método, que tem a ver com a relação entre os sentimentos e a linguagem. Os sentimentos cuja história queremos retraçar só nos são acessíveis a partir do momento em que se manifestaram, verbalmente ou por qualquer outro meio expressivo. Para o crítico, para o… Continue lendo “A lição da nostalgia: a invenção de uma doença” – Jean STAROBINSKI

E.M. Cioran, Jonathan Swift e o “grotesco cor-de-rosa”: entrevista com Paolo Vanini 🇮🇹

Paolo Vanini é professor adjunto de história da filosofia na Universidade de Trento, onde também integra um projeto de pesquisa dedicado a Cioran. Atualmente se ocupa da relação entre utopia, ceticismo e humorismo entre o Renascimento e o século XX. Tem publicado artigos sobre autores como Thomas Morus, Erasmo de Rotterdam, Jonathan Swift, Pirandello e… Continue lendo E.M. Cioran, Jonathan Swift e o “grotesco cor-de-rosa”: entrevista com Paolo Vanini ðŸ‡®ðŸ‡¹

Impérios decadentes como metáforas da Criação-Queda e o acosmismo gnóstico – Peter SLOTERDIJK

Apenas agora podemos perguntar pelas "origens" da gnose na história da religião e pelas condições psico-históricas de sua emergência. Qual, então, é o suposto anuviamento dos sentimentos de vida naquela "era do medo" da Antiguidade tardia? Por que surgiram aqueles boatos da alegre piedade cosmológica helênica que, de repente, teria se transformado em um desespero… Continue lendo Impérios decadentes como metáforas da Criação-Queda e o acosmismo gnóstico – Peter SLOTERDIJK

Sepultador de Ilusões: Osmair Cândido em Conversações Filosóficas

Assim que entramos num cemitério, um sentimento de completa irrisão afasta qualquer preocupação metafísica. Os que procuram «mistério» em todo o lado não vão necessariamente até ao fundo das coisas. O mais frequente é o «mistério», tal como o «absoluto», corresponder apenas a um tique do espírito. É uma palavra a que só devíamos recorrer… Continue lendo Sepultador de Ilusões: Osmair Cândido em Conversações Filosóficas

What’s Behind Thailand’s Alarming Suicide Rate? | Undercover Asia

"If I like the correspondence of Dostoyevsky and Baudelaire so much, it is because it revolves mainly around money and illness, the only 'fiery' subjects. The rest hardly matters."CIORAN, Cahiers : 1957-1972 COVID-19 is not the only epidemic that has hit Thailand, as the economic distress caused by the coronavirus is leading more and more… Continue lendo What’s Behind Thailand’s Alarming Suicide Rate? | Undercover Asia

“Não se pode rezar sem fazer a vontade do diabo” – E.M. CIORAN

Um rancor bem firme, bem vigilante, pode constituir, sozinho, o sustentáculo de um indivíduo: a debilidade de caráter procede, na maioria das vezes, de uma memória enfraquecida. Não esquecer a injúria é um dos segredos do êxito, uma arte que possuem sem exceção os homens de convicções fortes, pois toda convicção é feita principalmente de… Continue lendo “Não se pode rezar sem fazer a vontade do diabo” – E.M. CIORAN

“Crítica da servidão dogmática (e do misticismo)”: a Experiência Interior de BATAILLE

Entendo por experiência interior aquilo que habitualmente se nomeia experiência mística: os estados de êxtase, de arrebatamento ou ao menos de emoção meditada. Mas penso menos na experiência confessional, a que os místicos se ativeram até aqui, do que numa experiência nua, livre de amarras, e mesmo de origem, que a prendam a qualquer confissão… Continue lendo “Crítica da servidão dogmática (e do misticismo)”: a Experiência Interior de BATAILLE

Salvador Dalí e a Antropologia da Excentricidade, segundo Sloterdijk

A julgar pela antropologia filosófica da excentricidade elaborada por Peter Sloterdijk, a partir dos estudos de Helmut Plessner, no início do século XX, Salvador Dalí não é o perfeito excêntrico por se comportar e agir de modo bizarro e nada convencional, contra os costumes, como uma exceção à regra. De acordo com a antropologia da… Continue lendo Salvador Dalí e a Antropologia da Excentricidade, segundo Sloterdijk