“Matar o tempo” – CIORAN

“Matar o tempo”, assim se exprime a banal e profunda inquietação do tédio (plictiseală). A independência do curso temporal em relação à imediatidade vital nos torna sensíveis ao inessencial, ao vácuo do devir que perdeu sua substância: uma duração sem conteúdo vital. Viver no imediato associa a vida e o tempo em uma unidade fluida,… Continue lendo “Matar o tempo” – CIORAN

Publicidade

“As revelações da dor” (excerto) – CIORAN

Nos estados depressivos, o homem se sente desligado do mundo, formando uma dualidade irredutível. Não é por isso que tem a sensação de estar sozinho, abandonado, entregue à morte? Por que a dor existe? Seria absurdo responder que sua aparência e sua existência se justificam porque ela permite compreender o mundo. Se o conhecimento só… Continue lendo “As revelações da dor” (excerto) – CIORAN

“Capitulação” – CIORAN

Qual o processo por meio do qual alguém se torna pessimista? Uma grande frequência de depressões num homem que, por ser provido de tanto elã, vive cada momento. Uma fatalidade orgânica provoca depressões descontínuas, sem elementos determinantes e excitantes exteriores, devido apenas a uma profunda perturbação interna: essas depressões sufocam as pulsações do elã, atacam… Continue lendo “Capitulação” – CIORAN

“A Negativa de Procriar” e outros textos: uma antologia antinatalista de Cioran

Uma antologia de aforismos e fragmentos ensaísticos pautados, direta ou indiretamente, pelo tema do antinatalismo. Cumpre assinalar que Cioran nunca empregou o "ismo" em questão, já que desconfiava das palavras-estandarte que designam tendências e modas culturais, ideologias e doutrinas proselitistas, dir-se-ia "evangelizadoras" (religiosas ou seculares), sempre farsas e imposturas para uso de rebanhos, "tribos", grupinhos… Continue lendo “A Negativa de Procriar” e outros textos: uma antologia antinatalista de Cioran

“A negativa de procriar” – CIORAN

Aquele que, havendo gasto seus apetites, aproxima-se de uma forma limite de desapego, já não quer perpetuar-se; detesta sobreviver em outro, ao qual de resto não teria mais nada a transmitir; a espécie o apavora; é um monstro e os monstros não engendram. O “amor” o cativa ainda: aberração entre seus pensamentos. Busca um pretexto… Continue lendo “A negativa de procriar” – CIORAN

“Teoria da bondade” – CIORAN

“Já que para você não há último critério nem irrevogável princípio, e nenhum deus, o que o impede de perpetrar todos os crimes?” – “Descubro em mim tanto mal como em qualquer outro, mas, como execro a ação – mãe de todos os vícios –, não sou causa de sofrimentos para ninguém. Inofensivo, sem avidez,… Continue lendo “Teoria da bondade” – CIORAN

“Enfoques sobre a tolerância” – CIORAN

Sinais de vida: a crueldade, o fanatismo, a intolerância; sinais de decadência: a amenidade, a compreensão, a indulgência... Enquanto uma instituição se apoia sobre instintos fortes, não admite inimigos nem heréticos: os degola, os queima ou os encarcera. Fogueiras, cadafalsos, prisões!, não foi a maldade que as inventou, foi a convicção, qualquer convicção total. Instaura-se… Continue lendo “Enfoques sobre a tolerância” – CIORAN

“Sobre o vazio interior” – CIORAN

Cînd în lume simÅ£i inutilitatea oricărui efort şi cînd timpul nu mai are nici o semnificaÅ£ie creatoare, mai lipseşte numai cadrul obiectiv, mediul exterior pentru a avea deplin senzaÅ£ia unui vid interior absolut. În acele înserări de iarnă, cînd noaptea roade din zi ca un cancer, cînd prin geam nu Å£i se deschide decît perspectiva… Continue lendo “Sobre o vazio interior” – CIORAN

“Superior Simpletons” and the “Advantages of Debility” – CIORAN

"Simp" is an internet slang term describing someone who shows excessive sympathy and attention toward another person, typically someone who does not reciprocate the same feelings, in pursuit of affection or a sexual relationship. The Urban Dictionary defines a simp as "someone who does way too much for a person they like". This behavior, known… Continue lendo “Superior Simpletons” and the “Advantages of Debility” – CIORAN

“As vantagens da debilidade” – CIORAN

O indivíduo que não ultrapassa sua qualidade de belo exemplar, de modelo acabado, e cuja existência confunde-se com seu destino vital, coloca-se fora do espírito. A masculinidade ideal – obstáculo à percepção das nuanças – comporta uma insensibilidade em relação ao sobrenatural cotidiano, de onde a arte extrai sua substância. Quanto mais natureza se é,… Continue lendo “As vantagens da debilidade” – CIORAN