“Considere estar sonhando” – Dzongsar Khyentse RINPOCHE

Dzongsar Jamyang Khyentse Rinpoche ou Thubten Chökyi Gyamtso, é um grande mestre da linhagem Nyingma do budismo tibetano, cineasta e escritor. Nascido em 1961, em Khenpajong (leste do Butão), é o filho mais velho de Thinley Norbu.Aos sete anos, foi reconhecido por Sua Santidade Sakya Trizin como a principal encarnação de Dzongsar Jamyang Khyentse Chökyi… Continue lendo “Considere estar sonhando” – Dzongsar Khyentse RINPOCHE

Publicidade

“Traços gnósticos na Modernidade filosófica e literária: Cioran, Camus, Bloom” – Rodrigo MENEZES

Dossiê temático do minicurso on-line Filosofia, Literatura e Gnose, ministrado por Juliano Garcia Pessanha e Rodrigo Inácio R. Sá Menezes. São Paulo, Brasil, novembro/dezembro de 2022. “I think there may be something wrong with this world.Either that or there’s something wrong with me”.[1] DOLORES (personagem androide da série Westworld) “Life’s but a walking shadow, a… Continue lendo “Traços gnósticos na Modernidade filosófica e literária: Cioran, Camus, Bloom” – Rodrigo MENEZES

“Nem ‘ser’ nem ‘não ser’: o caminho do meio de Nagarjuna” – Giuseppe FERRARO

A 4ª sessão do Janelas Filosóficas contará com o Dr. Giuseppe Ferraro nos falando sobre a filosofia budista de Nāgārjuna. https://www.youtube.com/watch?v=8owIqjy4EBc A comunicação, intitulada "Nem 'ser' nem 'não ser': o caminho do meio de Nāgārjuna" faz parte do eixo Pluralidades Filosóficas, e contará também com a participação do prof. Renato Fonseca e da graduanda em… Continue lendo “Nem ‘ser’ nem ‘não ser’: o caminho do meio de Nagarjuna” – Giuseppe FERRARO

“Viver sem crença nem descrença, ou: descristianizar-se é preciso (e quase impossível)” – Rodrigo MENEZES

Um dos grandes méritos de John Gray é sua crítica ao humanismo e ao ateísmo modernos. Não se trata de tradicionalismo, de uma defesa da religião e suas verdades sagradas (Gray é um cético); é antes a proposição de um humanismo (não antropocêntrico, se possível) e de um ateísmo mais consequentes e coerentes, menos abstratos… Continue lendo “Viver sem crença nem descrença, ou: descristianizar-se é preciso (e quase impossível)” – Rodrigo MENEZES

“A mente desperta é vazia” – PADMASAMBHAVA

Padmasambhava ou Guru Rinpoche foi o fundador do budismo tibetano (Vajrayana). Aos 8 anos de idade Padmasambhava foi encontrado em Oddiyana, pelo Rei Indrabhuti, que o questionou sobre seus pais, sua linhagem, seu nome e país, seu sustento e o que ele estava fazendo lá. O menino cantou sua resposta: "Meu pai é sabedoria e… Continue lendo “A mente desperta é vazia” – PADMASAMBHAVA

“Os crentes e sua necessidade de crer” – NIETZSCHE

Os crentes e sua necessidade de crer. — O quanto de fé alguém necessita para crescer, o quanto de “firme”, que não quer ver sacudido, pois nele se segura — eis uma medida de sua força (ou, falando mais claramente, de sua fraqueza). Na velha Europa de hoje, parece-me que a maioria das pessoas ainda… Continue lendo “Os crentes e sua necessidade de crer” – NIETZSCHE

“Cioran o el pensamiento del No activo” – Sigifredo Esquivel MARÍN

La Gualdra, México, 535, año 11, 11 de julio de 2022 En conversaciones de café, con Rodrigo Menezes, escuchando Samba cerca de Avenida República en Sao Paulo, me ha sugerido que Cioran no es un autor nihilista ni tampoco un escéptico, sino un pensador de la negación, entonces, queda la pregunta de qué tipo de… Continue lendo “Cioran o el pensamiento del No activo” – Sigifredo Esquivel MARÍN

“Você não está separado” – Alan WATTS

Alan Wilson Watts (1915 - 1973) foi um filósofo britânico, escritor, palestrante e um dos pioneiros na divulgação da sabedoria oriental ao Ocidente. https://www.youtube.com/watch?v=VxOzylX7-HY Baseando-se em uma grande variedade de tradições (como a filosofia chinesa, o hinduísmo, o budismo, o taoísmo e a ciência moderna) Watts sintetiza os principais ensinamentos que permitem o indivíduo a… Continue lendo “Você não está separado” – Alan WATTS

A Can̤̣o do Despertar РChagdud Tulku RINPOCHE

Nascido no leste do Tibete (Kham), Chagdud Tulku Rinpoche (1930 - 2002) foi um lama da escola Nyingma do Budismo Vajrayana tibetano. Aos quatro anos, foi reconhecido como um tulku (encarnação de um mestre de meditação), passando a receber um rigoroso treinamento e aprofundando seus estudos em extensos retiros. Em 1959, escapou da ocupação comunista… Continue lendo A Canção do Despertar – Chagdud Tulku RINPOCHE

“Religión sin Dios” – Byung-Chul HAN

El gran Buda,está absorto y está absortodurante todo el día de primaveraSHIKI De Filosofía del Budismo Zen. Trad. de Raúl Gabás. Barcelona: Herder, 2015. Leitura relacionada: "Cioran, o nascimento e o zen" - Massimo Carloni Hegel, en una lección sobre filosofía de la religión, dice que el objeto de esta es «Dios y nada más… Continue lendo “Religión sin Dios” – Byung-Chul HAN