“Cioran’s clinamen”: a female Muslim reading – interview with Daria LEBEDEVA

Daria Lebedeva was born in the city of Odessa, Ukraine, and presently lives in Sweden. She obtained a PhD in Philosophy from the Institute of Philosophy and Sociology of the Polish Academy of Sciences, under the supervision of Agata Bielik-Robson, with a thesis about Cioran’s clinamen: a case study of a philosophical influence (2012). It’s… Continue lendo “Cioran’s clinamen”: a female Muslim reading – interview with Daria LEBEDEVA

Cioran, um autor para crentes e descrentes, místicos e niilistas, para “os que creem em tudo e os que não creem em nada”: uma antologia

Uma seleção de aforismos e fragmentos que ilustram a dualidade fundamental do pensamento de Cioran, dividido (e indeciso), como um "Hamlet" balcânico, entre o Absoluto e a existência, Deus e o Nada, a necessidade de salvação ou délivrance (libertação) e a "tentação de existir". Numa passagem d'O Livro das ilusões, incluída nesta antologia, o jovem… Continue lendo Cioran, um autor para crentes e descrentes, místicos e niilistas, para “os que creem em tudo e os que não creem em nada”: uma antologia

“O clinamen de Cioran”: uma perspectiva feminina muçulmana. Entrevista com Daria Lebedeva

DARIA LEBEDEVA é ucraniana, nascida em Odessa, e vive atualmente na Suécia. Realizou seu doutorado no Instituto de Filosofia e Sociologia da Academia Polonesa de Ciências (Varsóvia), sob orientação de Agata Bielik-Robson, com uma tese sobre o filósofo romeno de expressão francesa: Cioran’s clinamen: a case analysis of a philosophical influence (2012).[1] Trata-se de uma… Continue lendo “O clinamen de Cioran”: uma perspectiva feminina muçulmana. Entrevista com Daria Lebedeva

“O Niilista do Século” – Rodrigo MENEZES

São muitas as análises, das superficiais às mais elaboradas, que inscrevem a obra de Cioran sob o signo do niilismo. Um dos capítulos do livro de Franco Volpi, O Niilismo, é dedicado a Cioran e Bataille conjuntamente.[1] Ioan P. Culianu, historiador das religiões romeno, segue a mesma linha interpretativa de Volpi, atribuindo a Cioran um… Continue lendo “O Niilista do Século” – Rodrigo MENEZES

Manuscrise şi documente personale ale lui Cioran | Biblioteca Academiei Române

Biblioteca Academiei Române mulţumeşte pe această cale firmei DOCUMENT IMAGING SYSTEMS SRL din Bucureşti, care a realizat gratuit digitizarea tuturor manuscriselor şi documentelor de arhivă Emil Cioran. Manuscrise Emil Cioran  Ms. 1. Manuscris autograf semnat “Emil Cioran”, 11 decembrie 1928, 4p. 20, 5 x 11 cm Manuscris intitulat “Tragicul cotidian”. Se regăseşte în manuscrise Emil Cioran, format… Continue lendo Manuscrise şi documente personale ale lui Cioran | Biblioteca Academiei Române

“Memoria inteligibilă și intuiția sacrului la Cioran” – Marius ION

Annals of the University of Bucharest - Philosophy Series, [S.l.], v. 60, n. 1, june 2015. Abstract: In this essay I intend to tackle the lesser-known dimension of Cioran metaphysics, the sacred. Key concepts in his single work dedicated to seemingly eccentric issues Tears and Saints are: boredom and ecstasy, melancholy and music, despair and… Continue lendo “Memoria inteligibilă și intuiția sacrului la Cioran” – Marius ION

“Do ennui ao êxtase: Cioran e o sentimento religioso da existência” – Rodrigo MENEZES

Quanto mais perco minha fé no mundo, mais estou em Deus, sem crer nele. – Será uma doença misteriosa, ou uma nobreza do espírito e do coração, que te faz ser ao mesmo tempo cético e místico?CIORAN, Amurgul gândurilor [O Crepúsculo dos Pensamentos] (1940) A acusação de “irracionalismo” oculta, muitas vezes, a defesa de um… Continue lendo “Do ennui ao êxtase: Cioran e o sentimento religioso da existência” – Rodrigo MENEZES

Imagens de Deus no Livro das Ilusões (1936), de Emil Cioran

A ideia fixa do sistema não é menos suspeita quando se aplica ao estudo dos místicos. Trata-se de uma atitude ainda tolerável no caso de Mestre Eckhart, porque ele próprio teve o cuidado de disciplinar o seu pensamento: pois não era ele um pregador? [..] Mas que dizer de um Angelus Silesius, cujos dísticos se… Continue lendo Imagens de Deus no Livro das Ilusões (1936), de Emil Cioran

A diferença entre místicos e santos – CIORAN

A diferença entre místicos e santos. Os primeiros se limitam à visão interior; os últimos a realizam na prática. A santidade extrai as consequências da mística, especialmente as éticas. Um santo é um místico; um místico pode não ser um santo. A caridade não é necessariamente um atributo do místico; Sem ela, por outro lado,… Continue lendo A diferença entre místicos e santos – CIORAN

“Le Mauvais Démiurge, de Emil Cioran” – Rodrigo MENEZES

Apresentação deste importante livro de Cioran ainda inédito em língua portuguesa, tendo como pretexto argumentativo a resenha assinada por Gabriel Marcel, filósofo existencialista cristão e amigo do autor romeno: "Um aliado na contracorrente" (Le Monde, 28 de junho de 1969). Trata-se de uma análise compreensiva do livro, contextualizado no âmbito do conjunto da obra de… Continue lendo “Le Mauvais Démiurge, de Emil Cioran” – Rodrigo MENEZES