“Libre comme un mort-né : Emil Cioran” – Nancy HUSTON

L’être humain qui allait se transformer petit à petit en Emil Cioran démarra lorsqu’un spermatozoïde de pope orthodoxe rencontra un ovule gisant dans les tubes fallopiens d’une femme mélancolique. Cinquante et un ans plus tard, dans une lettre à son frère, c’est de cela que se souviendra le plus célèbre pessimiste d’Europe : “Je pense souvent… Continue lendo “Libre comme un mort-né : Emil Cioran” – Nancy HUSTON

“Brecht é discípulo de Piscator”: entrevista de Ionesco ao JB (1960)

Suplemento dominical do Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 5/6 de novembro de 1960 Nossa entrevista com lonesco — comprimida entre dois encontros do famoso teatrólogo romeno, hoje naturalizado francês — tem lugar no hall do Copacabana Palace. Seu nervosismo e sobretudo o temor de ser massacrado por mais de um jornalista caracterizam os primeiros… Continue lendo “Brecht é discípulo de Piscator”: entrevista de Ionesco ao JB (1960)

Cioran segundo Sergio Givone (26/06/1995)

https://www.youtube.com/watch?v=XXaHpv3Ri2k Sergio Givone (1944-) é um dos mais importantes filósofos italianos do século XX, em plena atividade. Foi aluno de Luigi Pareyson. Em 2016, veio ao Brasil dar uma conferência na PUC-SP sobre um de seus temas privilegiados: "Filosofia e narratividade". Sua obra filosófica se concentra em temas contemporâneos como existencialismo, niilismo, pessimismo, ateísmo e… Continue lendo Cioran segundo Sergio Givone (26/06/1995)

“La canción de quien quiso ser el hijo del verdugo” – George STEINER

Cuadernos hispanoamericanos, nr. 573, marzo 1998 ¿Qué tenemos aquí? Un leviatán de mil páginas que dice ser el texto íntegro de 34 cuadernos, idénticos en formato, que E. M. Cioran completó entre los veranos de 1957 y 1972. Dichos cuadernos fueron descubier- tos a la muerte de Cioran por Simone Boué, una de las pocas… Continue lendo “La canción de quien quiso ser el hijo del verdugo” – George STEINER

“O desespêro como mercadoria” – Pierre-Henri SIMON

Tribuna da Imprensa, Rio de Janeiro, ano IV, no 785, 19-20 de julho 1952 Há épocas em que se gosta das coisas adocicadas. Os homens de 1900 ainda não tinham acabado de chupar as uvas do fauno malarmeniano, de mordiscar as peras do pomar de Anna de Noailles, de aspirar os doces polens das florezinhas… Continue lendo “O desespêro como mercadoria” – Pierre-Henri SIMON

Camus’s The Plague: Nazism and Metaphysical Evil (Susan Neiman)

A night watchman makes a brief appearance in Camus’s novel The Plague. The man never failed to remind everyone he met that he’d foreseen what was happening. Tarrou agreed he’d predicted a disaster, but reminded him that the event predicted by him was an earthquake. To which the old fellow replied: “Ah, if only it… Continue lendo Camus’s The Plague: Nazism and Metaphysical Evil (Susan Neiman)

“E. M. Cioran, Nihilist and Ecstatic” (Robert Wicks)

Life and works In a brief autobiographical sketch, Emile Mihai Cioran described himself as follows: I was born on the 8th April 1911 in Rasinari, a village in the Carpathians, where my father was a Greek Orthodox priest. From 1920 to 1928 I attended the Sibiu grammar school. From 1929 to 1931 I studied at… Continue lendo “E. M. Cioran, Nihilist and Ecstatic” (Robert Wicks)

“Sobre um empresário de ideias” — Breviário de Decomposição 7.0

Ele abarca tudo, e tem êxito em tudo; não há nada de que não seja contemporâneo. Tanto vigor nos artifícios do intelecto, tanto desembaraço em abordar todos os setores do espírito e da moda – desde a metafísica até o cinema – deslumbra, deve deslumbrar. Nenhum problema lhe resiste, não há fenômeno que lhe seja […]… Continue lendo “Sobre um empresário de ideias” — Breviário de Decomposição 7.0

Cioran, o místico de uma era pós-Deus: entrevista com Mirko Integlia (1ª parte)

In memoriam: María Liliana Herrera Alzate (1960-2019) "Às vezes tenho a impressão de que a obra de Cioran é interpretada como uma espécie de bazar, onde cada um se serve daquilo que quer, inclusive dos aspectos místicos-religiosos." (Mirko Integlia) [Pdf] Acaba de ser publicado, em inglês, um novo livro de exegese crítica sobre Cioran, uma… Continue lendo Cioran, o místico de uma era pós-Deus: entrevista com Mirko Integlia (1ª parte)

“O Nascimento como Problema Bioético” (Julio Cabrera)

Programa de Pós-graduação em Bioética da Universidade de Brasília (UnB), maio de 2018 Conferência: "O Nascimento como Problema Bioético: Primeiros passos para uma Bioética Radical" [Birth as a Bioethical Problem: First Steps Towards a Radical Bioethics] https://www.youtube.com/watch?v=V6DiB3OtFu4&has_verified=1 Julio Cabrera é um filósofo argentino que atualmente vive no Brasil, professor aposentado do Departamento de Filosofia da Universidade de Brasília e ex-chefe deste departamento.… Continue lendo “O Nascimento como Problema Bioético” (Julio Cabrera)