Carlo Michelstaedter, um filósofo no “cume do desespero” – Gleiton Lentz (n.t.) Nota do Tradutor 🇧🇷

https://www.youtube.com/watch?v=yenb7b1yeQY&t=1s Uma aproximação entre o filósofo romeno e o filósofo italiano, destacando as coincidências biográficas e afinidades eletivas entre eles, em termos de estilo e de pensamento. Carlo Michelstaedter suicidou-se aos 23 anos, a mesma idade de Cioran ao escrever Nos Cumes do Desespero (1934); a defesa da tese de Michelstaedter sobre La persuasione e… Continue lendo Carlo Michelstaedter, um filósofo no “cume do desespero” – Gleiton Lentz (n.t.) Nota do Tradutor 🇧🇷

A vida em tradução: entrevista com Gleiton Lentz, editor da Revista (n.t.) Nota do Tradutor

Gleiton Lentz é tradutor e editor-chefe da revista (n.t.) Nota do Tradutor. Doutor em Literatura (UFSC/Università degli Studi di Firenze) e pós-doutor em Estudos da Tradução (PGET/UFSC), dedica-se à tradução da poesia simbolista italiana e hispano-americana e ao estudo da origem das escritas antigas e suas literaturas, incluindo a maia e a suméria.Para quem não… Continue lendo A vida em tradução: entrevista com Gleiton Lentz, editor da Revista (n.t.) Nota do Tradutor

“O paradoxo do ateu-crente. Vinte e cinco anos da morte do filósofo romeno Emil Cioran” (Gabriele Nicolo)

INSTITUTO HUMANITAS UNISINOS, 18 de junho de 2020 "O paradoxo informa e permeia o pensamento de Cioran. É desarmante a leitura que ele oferece do suicídio, entendido não como uma expressão extrema de desespero, mas, ao contrário, uma ferramenta que permite a vida. Isso é possível na medida em que a existência é percebida como… Continue lendo “O paradoxo do ateu-crente. Vinte e cinco anos da morte do filósofo romeno Emil Cioran” (Gabriele Nicolo)

“Iosif Cheie-Pantea, Cioran și spiritul romantic” (Adela Drăucea)

Journal of Humanistic and Social Studies; Arad Vol. 10, Ed. 2,  (2019): 157-159. A New Vision: Iosif Cheie-Pantea, Cioran and the Romantic Spirit Salutăm apariția volumului Cioran și spiritul romantic al profesorului timișorean Iosif Cheie-Pantea (Editura Brumar, Timișoara, 2019), care ne supune atenției dimensiunea romantică ca formă de spirit, un aspect mai puțin reliefat de către comentatorii operei lui Emil… Continue lendo “Iosif Cheie-Pantea, Cioran și spiritul romantic” (Adela Drăucea)

“Leopardi, poeta do infinito” (Marco Lucchesi)

Psiquiatria & Saúde Mental, USP, n. 43, 1999 I – DIAS FUTUROS “Cada objeto amado é o centro de um paraíso” (Novalis, Pólen, frag. 50).“A quantidade de ensaios crítico sem torno da obra de Giacomo Leopardi só pode ser equiparada com o renovado entusiasmo de seus leitores. Leopardi não é um homem de letras, mas… Continue lendo “Leopardi, poeta do infinito” (Marco Lucchesi)

“La canción de quien quiso ser el hijo del verdugo” – George STEINER

Cuadernos hispanoamericanos, nr. 573, marzo 1998 ¿Qué tenemos aquí? Un leviatán de mil páginas que dice ser el texto íntegro de 34 cuadernos, idénticos en formato, que E. M. Cioran completó entre los veranos de 1957 y 1972. Dichos cuadernos fueron descubier- tos a la muerte de Cioran por Simone Boué, una de las pocas… Continue lendo “La canción de quien quiso ser el hijo del verdugo” – George STEINER

“Mario Andrea Rigoni, Il pensiero di Leopardi, nuova edizione accresciuta” (Francesco De Martino)

Appunti Leopardiani - Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) L’importante volume di Mario Andrea Rigoni è ripubblicato in un’elegante edizione, ulteriormente accresciuta rispetto alle precedentie da ritenersi, credo, definitiva. Questa edizione giunge infatti dopo varie ristampe, accrescimenti e cambi di titoli: l’originaria risale al 1982 (Padova, Cleup) con il titolo Saggi sul pensiero leopardiano; titolo rimasto… Continue lendo “Mario Andrea Rigoni, Il pensiero di Leopardi, nuova edizione accresciuta” (Francesco De Martino)

“Hacia una revalorización del abordaje filosófico de la nada” (Héctor Sevilla Godínez)

ARIEL - Revista de originales de Filosofía, mayo 2017, p. 39-46. Se realiza un breve recorrido a través de distintas posturas filosóficas y teológicas que han configurado el pensamiento antiguo y moderno. Iniciando con Leibniz y terminando con la propuesta de Mainländer, en un recorrido que abarca del s. XVII al XIX, el artículo ofreceun… Continue lendo “Hacia una revalorización del abordaje filosófico de la nada” (Héctor Sevilla Godínez)

“A Arte de Saborear O Gosto Amargo Das Coisas”: O Pessimismo nos Cahiers

— Le pessimisme, comme l'optimisme d'ailleurs, est un signe de déséquilibre mental. — O pessimismo, como de resto o otimismo, é um signo de desequilíbrio mental. § Il y a un « pessimisme roumain », ou plutôt une « peur de vivre » nationale dont j'ai hérité, indiscutablement. Há um "pessimismo romeno", ou antes um… Continue lendo “A Arte de Saborear O Gosto Amargo Das Coisas”: O Pessimismo nos Cahiers

“Dialogo della moda e della morte (Giacomo Leopardi)

Moda. Madama Morte, madama Morte. Morte. Aspetta che sia l'ora, e verrò senza che tu mi chiami. Moda. Madama Morte. Morte. Vattene col diavolo. Verrò quando tu non vorrai. Moda. Come se io non fossi immortale. Morte. Immortale? Passato è già più che 'lmillesim'anno che sono finiti i tempi degl'immortali. Moda. Anche Madama petrarcheggia come… Continue lendo “Dialogo della moda e della morte (Giacomo Leopardi)