“Um humanista radical: Cioran ou a virtude do pessimismo” – Entrevista com Carlos Javier González SERRANO

"O pessimista não diz que temos que sofrer, mas que devemos estar preparados para isso. Nesse sentido, o pessimista é um revolucionário: não quer deixar o mundo como está, mas também não cria falsas expectativas. Ele nos situa no mundo como espectadores privilegiados e muito realistas." Carlos Javier González Serrano O que se denomina "pessimismo"… Continue lendo “Um humanista radical: Cioran ou a virtude do pessimismo” – Entrevista com Carlos Javier González SERRANO

“Nicolas de Staël ou a vertigem” – CIORAN

Texto publicado em 1995, na revista francesa Lire, sobre o pintor russo naturalizado francês (1914-1955), que Cioran teve a oportunidade de conhecer em seus primeiros anos vivendo na França, pouco antes do suicídio de Nicolas de Staël, em 16 de março de 1955. Trata-se de mais um dos "exercícios de admiração", incluído na edição espanhola… Continue lendo “Nicolas de Staël ou a vertigem” – CIORAN

Cidade no RS investiga as causas de seus altos níveis de depressão e suicídio | BRASIL NO DIVÃ

O primeiro capítulo da série Brasil no Divã conta a história de Venâncio Aires, cidade gaúcha onde casos de enforcamento já não chocam mais. O município de 72 mil habitantes tem uma das mais altas taxas de suicídios do Brasil, sendo agricultores suas vítimas mais comuns. https://www.youtube.com/watch?v=-Eq0Vxmi2YU A realidade da região fumageira reflete um país… Continue lendo Cidade no RS investiga as causas de seus altos níveis de depressão e suicídio | BRASIL NO DIVÃ

“Modernidade/Pós-Modernidade: variações niilistas em torno ao suicídio” – Fernando Rey PUENTE

Na esteira de Schopenhauer, podemos mencionar o pouco conhecido filósofo alemão Phillip Mailânder, que viveu no século XIX e antecipou em muitos aspectos um outro pensador extemporâneo desse século, este, contudo, muito célebre, a saber, Friedrich Nietzsche. Ambos, de certa forma, anunciaram em linhas gerais o que viria a ser a posição dominante no século… Continue lendo “Modernidade/Pós-Modernidade: variações niilistas em torno ao suicídio” – Fernando Rey PUENTE

Revista (n.t.) Nota do Tradutor #23: edição especial ilustrada com 29 traduções, incluindo aforismos inéditos de Cioran

O nº 23 da revista (n.t.) Nota do Tradutor, que acaba de sair, é a segunda edição especial em mais de uma década de projeto. Desta vez, tematizamos o fenômeno do suicídio. Ao reunir 29 autores estrangeiros, em 15 idiomas diferentes, este número é uma espécie de Suicidário que contempla os mais variados pontos de… Continue lendo Revista (n.t.) Nota do Tradutor #23: edição especial ilustrada com 29 traduções, incluindo aforismos inéditos de Cioran

“Camus e o único problema filosófico realmente sério” – Ariano SUASSUNA

Só existe um problema filosófico realmente sério: o suicídio. Julgar se a vida vale ou não vale a pena ser vivida é responder à pergunta fundamental da filosofia. O resto, se o mundo tem três dimensões, se o espírito tem nove ou doze categorias, vem depois. Trata-se de jogos; é preciso primeiro responder. E se… Continue lendo “Camus e o único problema filosófico realmente sério” – Ariano SUASSUNA

“Suportaria ficar mais um pouquinho?” Pró-suplício: a psicopatia sádica do Brasil bolsonarista – Rodrigo MENEZES

Via de regra, quem se diz "pró-vida" é, em verdade, um sádico pró-suplício: obriga a nascer e proíbe de morrer, quer torturar e fazer sofrer O movimento "pró-vida" é essencialmente dogmático-religioso. Sua persistência histérica em nossos tempos é um vestígio do velho clericlarismo remanescente na política secular moderna. Durante quase dois milênios, a Igreja manteve… Continue lendo “Suportaria ficar mais um pouquinho?” Pró-suplício: a psicopatia sádica do Brasil bolsonarista – Rodrigo MENEZES

“Y, a pesar de todo, ¿por qué no se suicidó Cioran?” – Ion VARTIC

A esta pregunta que, de un modo más o menos directo, se le formuló a Cioran en repetidas ocasiones, muchas de ellas no exentas de malicia, él respondió siempre que no se le había entendido bien. Nunca exhortó al suicidio ni hizo apología de este; de hecho, dijo todo lo contrario: que el pensamiento de… Continue lendo “Y, a pesar de todo, ¿por qué no se suicidó Cioran?” – Ion VARTIC

“Sufrimiento, suicidio y locura: una indagación desde las filosofías de Schopenhauer y Cioran” – Bianca de Petris CATTANEO

Mutatis Mutandis: Revista Internacional de Filosofía, núm. 16 (2021), pp. 27-36 Resumen: El presente artículo se busca destacar la importancia de la reflexión filosófica acerca del suicidio, sobre todo al momento de plantearselo como un acto capaz de redimirnos del sufrimiento inherente a la vida. Por esto es que se trata la reflexión sobre el… Continue lendo “Sufrimiento, suicidio y locura: una indagación desde las filosofías de Schopenhauer y Cioran” – Bianca de Petris CATTANEO

“Se te queres matar, por que não te queres matar?” – Fernando PESSOA

Poema declamado por Paulo Autran (1922-2007) https://www.youtube.com/watch?v=coCCJWHcmGU Se te queres matar, porque não te queres matar?Ah, aproveita! que eu, que tanto amo a morte e a vida,Se ousasse matar-me, também me mataria...Ah, se ousares, ousa!De que te serve o quadro sucessivo das imagens externasA que chamamos o mundo?A cinematografia das horas representadasPor actores de convenções… Continue lendo “Se te queres matar, por que não te queres matar?” – Fernando PESSOA