“A fraqueza de Deus” – Marilia FIORILLO

O que sabiam os gnósticos? A ponto de torná-los tão incômodos, indesejáveis, ameaçadores? Não eram segredos ocultos, fórmulas mágicas, amuletos encantados, abracadabras. O que os gnósticos conheciam era o poder da imaginação. Conheciam e punham em prática. Pois o gnosticismo é tudo, menos um quietismo. As nuances das doutrinas gnósticas são tantas que, até hoje,… Continue lendo “A fraqueza de Deus” – Marilia FIORILLO

“Living without belief or unbelief” – John GRAY

The God of monotheism did not die, it only left the scene for a while in order to reappear as humanity – the human species dressed up as a collective agent, pursuing its self-realization in history. But, like the God of monotheism, humanity is a work of the imagination. The only observable reality is the… Continue lendo “Living without belief or unbelief” – John GRAY

“Viver sem crença nem descrença” – John GRAY

O Deus do monoteísmo não morreu, apenas saiu de cena por algum tempo para reaparecer como humanidade — a espécie humana caracterizada como agente coletivo em busca da autorrealização na história. Entretanto, assim como o Deus do monoteísmo, a humanidade é obra da imaginação. A única realidade suscetível de ser observada é o animal humano… Continue lendo “Viver sem crença nem descrença” – John GRAY

“Pascal: condição trágica e liberdade” – Franklin Leopoldo e Silva

Cad. Hist. Fil. Ci., Campinas, Série 3, v. 12, n. 1-2, p. 339-356, jan.-dez. 2002. Resumo: A liberdade, embora se enraíze na perfeição originária da criatura humana, veio, pelo pecado e pela condição corrompida, a tornar-se a expressão do homem separado de si mesmo, porque já na sua primeira ação livre o homem repudiou a… Continue lendo “Pascal: condição trágica e liberdade” – Franklin Leopoldo e Silva

“The problem of the absent God” – John WEIGHTMAN

The New York Times, May 23, 1976 These two books are almost twins, although at first sight they may appear very remote from each other, since they emerge from very different cultural backgrounds. Both authors are now in their early sixties and use French as their literary language, though it is not in the full… Continue lendo “The problem of the absent God” – John WEIGHTMAN