“L’hommage de Philippe Val et Joann Sfar à Clément Rosset, l’oiseau savant” – Philippe VAL

Le Journal du Dimanche, 15 avril 2018 Philippe Val rend hommage à Clément Rosset, le philosophe français mort la semaine dernière. Proust, Ravel, Descartes, Montaigne, Chopin, Balzac, Mozart, Lubitsch, tous les artistes et penseurs, tous ses lecteurs passés, présents et futurs, tous les héros anonymes incapables de troquer leur inquiétante liberté contre un catéchisme rassurant ont… Continue lendo “L’hommage de Philippe Val et Joann Sfar à Clément Rosset, l’oiseau savant” – Philippe VAL

Cioran e as “nuanças do pior” entre o inferno e um “paraíso desolador” (carta a um amigo longínquo)

A diferença entre os regimes é menos importante do que parece; vocês estão sós forçados, nós o estamos sem nenhuma pressão. É tão grande a distância entre o inferno e um paraíso desolador? Todas as sociedades são más; mas há graus, reconheço, e se escolho esta, é porque sei distinguir entre as nuanças do pior.Cioran,… Continue lendo Cioran e as “nuanças do pior” entre o inferno e um “paraíso desolador” (carta a um amigo longínquo)

Emil Cioran y María Zambrano: memória de um encontro

Cena do documentário "María Zambrano: la humanista indignada" (1991), transmitido pela emissora espanhola TVE em 2004, por ocasião do centenário de nascimento desta importante filósofa espanhola (1904-1991), discípula de Ortega y Gasset, de quem Cioran quis ser aluno, mas teve seus planos frustrados pela eclosão da Guerra Civil espanhola, a mesma que faria Zambrano exilar-se… Continue lendo Emil Cioran y María Zambrano: memória de um encontro

“Fondane e Cioran: dois escritores perante a «revolução»” – Giovanni ROTIROTI

Nos acessos de desespero, o único recurso salutar é o apelo a um desespero ainda maior. Quando nenhuma consolação razoável é eficaz, é preciso agarrar-se a uma vertigem que rivaliza com a sua, que chega até a superá-la. A superioridade que a negação tem sobre qualquer forma de fé explode nos momentos em que o… Continue lendo “Fondane e Cioran: dois escritores perante a «revolução»” – Giovanni ROTIROTI

“Qu’est-ce que le tragique ?” – Clément ROSSET

Séparer la vie et la mort, faire une différence, pourrait-on presque dire, entre la vie et la mort, revient a nier l'idée de la mort : tout au moins ce qu'il y a de tragique dans l'idée de la mort. Ce que nous entendons par cette séparation consiste a voir la mort exclusivement aux couleurs… Continue lendo “Qu’est-ce que le tragique ?” – Clément ROSSET

“Prix Rivarol 1950” – Ștefan BACIU

Diário Carioca, Rio de Janeiro, 3 de dezembro de 1950 Foi em Setembro de 1936 que entrou na nossa sala de aula um jovem professor de filosofia. Estavamos no último ano de estudos no célebre e antigo liceu em uma das mais lindas cidades de província, na Rumânia. Parece, porém, que um século da ruiva… Continue lendo “Prix Rivarol 1950” – Ștefan BACIU

«Verso di me Cioran aveva forse un particolare affetto». In memoriam Mario Andrea Rigoni – Afrodita Carmen CIONCHIN

ORIZZONTI CULTURALI ITALO-ROMENI, n. 11, novembre 2021, anno XI Il 15 ottobre 2021 il mondo culturale in Italia ha perso un grande e autorevole studioso: il professor Mario Andrea Rigoni dell'Università di Padova, critico letterario esperto del pensiero di Leopardi e scrittore di aforismi, nonché amico e traduttore di Emil Cioran. Rigoni ha diretto per… Continue lendo «Verso di me Cioran aveva forse un particolare affetto». In memoriam Mario Andrea Rigoni – Afrodita Carmen CIONCHIN

Abertura do Colóquio Internacional Liliana Herrera em torno de Cioran: in memoriam

É uma honra anunciar a abertura do Colóquio Internacional Liliana Herrera em torno de Cioran. https://www.youtube.com/watch?v=LUOgyVvT1Wc A natureza do Colóquio Este Colóquio foi concebido como um evento acadêmico e transdisciplinar 100% online, em caráter experimental, sendo realizado pela primeira vez neste formato virtual e à distância, aqui no YouTube. É um evento independente e colaborativo,… Continue lendo Abertura do Colóquio Internacional Liliana Herrera em torno de Cioran: in memoriam

“Discursos do silêncio” – Guilherme Castelo Branco

Jornal do Brasil, 28 de março de 1987 Clement Rosset, autor da trilogia Elementos para uma filosofia do trágico, reconhece o valor dos pensadores que, recusando a tradição, afirmam o pior. Conheça um pouco da teoria deste francês que será lançado no Brasil no segundo semestre deste ano. A filosofia, segundo a tradição, é um… Continue lendo “Discursos do silêncio” – Guilherme Castelo Branco

“Eliade ex-crente: protótipo do espírito religioso sem religião” – E. M. CIORAN

Encontrei Eliade pela primeira vez por volta de 1932, em Bucareste, onde eu terminara, há pouco, vagos estudos de filosofia. Ele era, na época, o ídolo da “nova geração” – fórmula mágica que ficávamos orgulhosos de invocar. Desprezávamos os “velhos”, os “gagás”, isto é, todos os que haviam passado dos 30. Nosso mentor fazia campanha… Continue lendo “Eliade ex-crente: protótipo do espírito religioso sem religião” – E. M. CIORAN